A maior geradora de energia limpa e renovável do planeta

PERGUNTAS FREQUENTES
Tamanho da letra
1. O que representa a energia da Itaipu para o Brasil e o Paraguai?

Com 20 unidades geradoras e 14.000 MW de potência instalada, Itaipu fornece cerca de 11,3% da energia consumida no Brasil e 88,1% do consumo paraguaio.

É a maior geradora de energia limpa e renovável do planeta, tendo produzido mais de 2,68 bilhões de MWh desde o início de sua operação até o final do ano de 2019.

Em 2019, a usina de Itaipu produziu 79.444.510 megawatts-hora (MWh).

2. Para onde vai a energia produzida pela Itaipu?

O escoamento da energia de Itaipu para o sistema interligado brasileiro, a partir da subestação de Foz do Iguaçu no Paraná, é realizado por Furnas e Copel, sob coordenação do Operador Nacional do Sistema (ONS). A energia em 50Hz utiliza o sistema de corrente continua de Furnas (Elo CC) e a energia em 60Hz utiliza o sistema de 765kV de Furnas e o sistema de 525kV da Copel. Para o sistema paraguaio a responsabilidade é da ANDE (Administración Nacional de Electricidad).

3. Qual a potência da Itaipu?

A capacidade instalada (potência) da Itaipu é de 14 mil megawatts (MW). São 20 unidades geradoras de 700 MW cada.

4. Quanto custou a construção da Itaipu?

O Ativo Imobilizado e Intangível no Balanço Patrimonial de 2019 totalizando US$ 17,6 bilhões pode representar o valor da construção da Itaipu.
 
Neste total, porém, estão incorporados os encargos financeiros incorridos durante a construção até a entrada em operação de cada unidade geradora.
 
Ao desconsiderar estes encargos, obtém-se o Investimento Direto, que corresponde a US$ 12 bilhões, em dezembro de 2019, assim verifica-se que o custo direto do empreendimento seria de aproximadamente US$ 857 por kW instalado.
 
Os recursos captados para a construção, incluindo as rolagens financeiras, totalizaram US$ 27 bilhões, além dos US$ 100 milhões de Capital Social.

5. Quais empresas construíram a Itaipu?

As obras de construção civil da Itaipu ficaram a cargo dos consórcios Unicon (brasileiro) e Conempa (paraguaio), enquanto as obras de montagem eletromecânica foram executadas pelos consórcios Itamon (brasileiro) e CIE (paraguaio). Veja, abaixo, as empresas integrantes destes consórcios.

Unicon: Cetenco Engenharia Ltda.; CBPOCia. Brasileira de Pavimentos e Obras; Camargo Corrêa; Andrade Gutierrez; e Mendes Júnior.

Conempa: A Barrail Hermanos; Cia. General de Construcciones; ECCA S.A.; Ing. Civil Hermanos Baumam; EcomipaEmp. Const. Min. Paraguaya; e Jimenez Gaona & Lima.

Itamon: A. Araújo S.A. – Engenharia e Montagem; Empresa Brasileira de Engenharia S.A. – EBE; Montreal Engenharia S.A.; Sade – Sul Americana de Engenharia S.A.; SertepEngenharia e Montagem S.A.; TechintCompanhia Técnica Internacional; TenengeTécnica Nacional de Engenharia S.A.; e Ultratec Engenharia S.A.

CIEConsórcio de Ingeniería Electromecánica S.A.: AG Brown Boveri & Cie; Alstom Atlantique; Bardella S.A. Indústrias Mecânicas; BSIIndústrias Mecânicas S.A.; Brown Boveri & Cie. AG; Indústria Elétrica Brown Boveri S.A.; J.M. Voith GmbH; Mecânica Pesada S.A.; Neyrpic; Siemens Aktiengesells-chaft; Siemens S.A.; e Voith S.A. Máquinas e Equipamentos.

6. A usina chinesa de Três Gargantas é maior do que a Itaipu?

A Itaipu Binacional é líder mundial em produção de energia limpa e renovável, tendo produzido mais de 2,68 bilhões de MWh desde o início de sua operação.
   
A capacidade instalada da usina de Três Gargantas é 60% maior que a da Itaipu(22.400MW para 14.000MW) e, em termos do recorde anual de produção de energia, a usina chinesa atingiu em 2018 uma produção de 101,6  milhões de MWh, pouco menor que os 103,1 milhões de MWh obtidos pela Itaipu em 2016.

Na tabela abaixo há um comparativo entre a produção acumulada das maiores usinas produtoras de energia limpa e renovável do planeta:
 

Usina País Início da Operação Produção acumulada
em bilhões de MWh
Itaipu Binacional Brasil-Paraguai 1984 2,68
Guri Venezuela 1978 1,56
Três Gargantas  China  2006 1,28
Grand Coulee Estados Unidos 1941 1,13
Churchill Falls Canadá 1971 1,12
Sayano-Shushenskaya Rússia 1978 1,09
Krasnoyarsk Rússia 1971 0,98
Tucuruí Brasil 1984 0,96
Robert-Bourassa Canadá 1979 0,90

7. Por que existem dois tipos de freqüência, 50 e 60 Hz, na Itaipu?

Das 20 unidades geradoras, dez geram em 50 Hz, que é a freqüência paraguaia, e dez em 60 Hz, freqüência utilizada no Brasil. Existe uma estação conversora, no lado brasileiro, para transformar em 60 Hz a energia gerada em 50 Hz que não é utilizada pelo Paraguai.

8. Qual é a vida útil da usina, em função do assoreamento do lago?

Estudos geológicos apontam uma vida útil de no mínimo 200 anos.

9. Quem levou mais vantagem com a construção da Itaipu, Brasil ou Paraguai?

Os dois países. Com a Itaipu, o Brasil desenvolveu uma tecnologia própria de construção de grandes barragens e incorporou ao seu setor elétrico uma usina que hoje responde por quase um quarto de todo o consumo nacional. o Paraguai passou a contar com energia suficiente para seu abastecimento durante as próximas décadas sem que precise fazer qualquer outro investimento no setor, além de ter fomentado o desenvolvimento de toda a região de fronteira.

10. Quando teve início a construção da Itaipu?

A construção da usina é resultado de intensas negociações entre o Brasil e o Paraguai, iniciadas ainda na década de 60. Em 26 de abril de 1973 foi assinado o Tratado de Itaipu, instrumento legal para o aproveitamento do potencial hidráulico do Rio Paraná. Em maio de 1974 foi criada a empresa Itaipu Binacional, para construir e gerenciar a usina. As primeiras máquinas chegam ao canteiro de obras ainda em 1974.

11. Quando a Itaipu começou a gerar energia?

A Itaipu começou a gerar energia em maio de 1984.

12. O que representa a energia de uma unidade geradora?

Com apenas uma das 20 unidades geradoras seria possível abastecer uma cidade com 1,5 milhão de habitantes. O Estado do Rio de Janeiro poderia ser suprido com a energia produzida por pouco mais de sete das unidades geradoras de Itaipu. Os Estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul poderiam ser abastecidos, ao mesmo tempo, por menos de 13 unidades.

13. Com a formação do reservatório da Itaipu, houve mudanças no comportamento do clima da região?

Um estudo do Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar), iniciado em setembro de 1997 e concluído em 2000, mostrou que o reservatório não influi no clima da região. O estudo do Simepar confirmou as pesquisas feitas pela Itaipu desde a formação do reservatório. A empresa faz o acompanhamento de todas as ocorrências climáticas, não havendo o registro de nenhum dado científico que demonstre alterações no comportamento do tempo ao longo de todos esses anos após a criação do reservatório, em outubro de 1982.

14. O reservatório da Itaipu é o maior lago artificial do Brasil?

Não. O reservatório da Itaipu é apenas o sétimo maior do Brasil, o que mostra o melhor índice de aproveitamento das águas para produzir energia. Na Itaipu, o índice de produção é de 10,4 MW por quilômetro quadrado (ou seja, cada 0,10 km² de área alagada gera 1 MW). O lago da Itaipu começou a ser formado em 13 de outubro de 1982. Em 14 dias, estava cheio. Compare, abaixo, a área alagada de Itaipu e sua potência com os reservatórios e a capacidade instalada de outras usinas brasileiras.

 

Usina Área inundada (km²) Capacidade instalada (MW)
Itaipu 1.350 14.000
Tucuruí (PA)

2.430

8.370
Porto Primavera (SP)

2.250

1.540

Sobradinho (BA)

4.214

1.050

15. Como é escolhida a diretoria da Itaipu?

Os governos do Brasil e do Paraguai têm a atribuição de indicar a diretoria executiva da Itaipu. Seis diretores são escolhidos pelo parceiro brasileiro, e outros seis pelo parceiro paraguaio. Os conselheiros também são nomeados pelos governos dos dois países. São 12 conselheiros, seis de cada país. Os diretores têm mandato de cinco anos, e os conselheiros de quatro anos.

16. O que é energia?

Energia vem da palavra grega enérgeia, que quer dizer “força em ação”. Existem muitas fontes de energia na natureza: a luz do sol, o vento ou a água, por exemplo, são fontes inesgotáveis que produzem energia limpa, não poluente. Na natureza, a energia está em toda parte: na força das quedas d’água, nas plantas, nos animais, na erupção de um vulcão, na luz do sol, nos ventos.

17. Como é medida a energia elétrica?

A produção e o consumo de energia elétrica são medidos de duas formas: demanda e energia.

A demanda é a quantidade de energia que está sendo produzida ou consumida em um determinado instante. É medida em watt (demanda instantânea) ou seus múltiplos: quilowatt (kW), megawatt (MW) e gigawatt (GW).

Uma derivação é o MW/h, quando se refere à demanda de um período específico.

A energia, por sua vez, é o resultado da soma do que foi produzido em um determinado período, um dia, por exemplo. É medida em watt-hora ou seus múltiplos: quilowatt-hora (kWh), megawatt-hora (MWh) e gigawatt-hora (GWh).

18. O que é modelo energético?

O modelo energético é a forma prioritária adotada por um país para produzir eletricidade. O Brasil decidiu que a maior parte da energia seria produzida por usinas hidrelétricas, movidas à água. Esse tipo de usina não gera poluição.

19. O que é uma usina hidrelétrica?

Uma usina hidrelétrica pode ser definida como um conjunto de obras e equipamentos cuja finalidade é a geração de energia elétrica, por meio do aproveitamento do potencial hidráulico existente num rio.

A geração hidrelétrica está associada à vazão do rio, isto é, à quantidade de água disponível em um determinado período de tempo e à altura de sua queda. Quanto maiores são os volumes de sua queda, maior é o seu potencial de aproveitamento na geração de eletricidade. A vazão de um rio depende de suas condições geológicas, como largura, inclinação, tipo de solo, obstáculos e quedas. É determinada ainda pela quantidade de chuvas que o alimentam, o que faz com que sua capacidade de produção de energia varie bastante ao longo do ano

O potencial hidráulico é proporcionado pela vazão hidráulica e pela concentração dos desníveis existentes ao longo do curso de um rio. Isto pode se dar de uma forma natural, quando o desnível está concentrado numa cachoeira; através de uma barragem, quando pequenos desníveis são concentrados na altura da barragem ou através de desvio do rio de seu leito natural, concentrando-se os pequenos desníveis nesses desvios.

Uma usina hidrelétrica compõe-se, basicamente, das seguintes partes: barragem, sistemas de captação e adução de água, casa de força e sistema de restituição de água ao leito natural do rio. Cada parte se constitui em um conjunto de obras e instalações projetadas harmoniosamente para operar eficientemente em conjunto.

20. Como é produzida a energia hidrelétrica?

Nas usinas hidrelétricas, a água que sai do reservatório é conduzida com muita pressão através de enormes tubos até a casa de força, onde estão instaladas as turbinas e os geradores que produzem eletricidade. A turbina é formada por uma série de pás ligadas a um eixo, que é ligado ao gerador.

A pressão da água produz um movimento giratório do eixo da turbina, que produz um campo eletromagnético dentro do gerador, produzindo a eletricidade. Ou seja, a potência hidráulica é transformada em potência mecânica quando a água passa pela turbina, fazendo com que esta gire, e, no gerador, que também gira acoplado mecanicamente à turbina, e então a potência mecânica é transformada em potência elétrica.

21. Quais são as vantagens da construção de uma usina hidrelétrica?

As vantagens da construção de uma usina hidrelétrica são:
- Energia renovável;
- Baixo custo do megawatt;
- Forma de energia limpa, sem poluentes;
- Geração de empregos;
- Desenvolvimento econômico e sustentável;
- Aumenta a confiabilidade sistemas elétricos.

22. Quais são as desvantagens da construção de uma usina hidrelétrica?

As desvantagens da construção de uma usina hidrelétrica são:
- Desapropriação de terras produtivas pela inundação;
- Impactos ambientais, como as perdas de vegetação e da fauna terrestres;
- Impactos sociais, como relocação de moradores e desapropriações;
- Interferência na migração dos peixes;
- Alterações na fauna do rio;
- Perdas de heranças históricas e culturais, alterações em atividades econômicas e usos tradicionais da terra.

23A Itaipu paga para utilizar as águas do Brasil e do Paraguai?

Sim. A Itaipu paga royalties pelo aproveitamento dos recursos hídricos pertencentes aos dois países. De 1985 até 2018, a empresa pagou cerca de US$ 11 bilhões em royalties ao Brasil e ao Paraguai.  O pagamento está previsto no Anexo C do Tratado de Itaipu. No lado brasileiro, os recursos beneficiam 16 municípios, sendo 15 no Estado do Paraná e um no Mato Grosso do Sul. Os royalties são aplicados na melhoria da qualidade de vida da população, nas áreas de educação, saúde, moradia e saneamento básico.