A maior geradora de energia limpa e renovável do planeta

Turismo
Live solidária na usina de Itaipu marca a retomada gradativa do turismo de Foz, no dia 10 de junho
Tamanho da letra
22/05/2020
 
O artista iguaçuense Gabriel Smaniotto será a grande atração da live filantrópica para a retomada do turismo de Foz do Iguaçu, marcada para 10 de junho, data de aniversário da cidade. A ação faz parte das iniciativas do Acelera Foz, programa de retomada da economia da cidade, com desdobramentos positivos para toda a região Oeste e da fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina. O cenário da live será o Mirante Central da usina de Itaipu.
 
Gabriel Smaniotto. Foto: Divulgação/Youtube.
 
O anúncio foi feito nesta sexta-feira (22), durante reunião do Programa Acelera Foz, na sede da Associação Comercial e Empresarial de Foz do Iguaçu (Acifi), pelo coronel Jorge Aureo, assessor especial do diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna. Aureo falou em nome do general. “É uma mensagem de otimismo para a nossa gente e para um segmento que precisa de incentivo, dar a volta por cima”, disse.
 
Para o vice-presidente do Conselho Municipal de Turismo (Comtur), Licério Santos, o próximo dia 10 de junho será uma data histórica para o Destino Iguaçu. “O aniversário do município será marcado por uma série de ações, como reabertura dos atrativos turísticos e a live solidária em Itaipu, que tem intensificado de forma expressiva o apoio ao turismo”, afirmou.
 
Além da Itaipu e do Comtur, também participaram do encontro representantes do Parque Tecnológico Itaipu (PTI), Prefeitura, Acifi, Programa Oeste em Desenvolvimento,  Sebrae e Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Foz do Iguaçu (Codefoz).
 
A abertura de alguns atrativos e da rede hoteleira será feita atendendo todos os protocolos sanitários, tornando o Destino Iguaçu um dos mais seguros para o turista. 
 
A live tem também caráter simbólico. Gabriel tem uma história de superação e o segmento turístico – já que a vocação de Foz do Iguaçu é essencialmente turística -, um dos mais impactados pelo novo coronavírus, também terá que superar a crise provocada pela pandemia.
 
Doações
 
Durante a live, será feita uma campanha de doações, destinada aos profissionais de turismo prejudicados pela paralisação do setor, como guias, garçons, motoristas de transporte turístico, camareiras e outros trabalhadores que perderam o emprego e, por consequência, o ganha-pão de cada dia.
 
As doações poderão ser feitas por meio de um QR Code que aparecerá nas telas no momento da live. O código será anunciado nos próximos dias.
 
Superação
 
A escolha do artista Gabriel Smaniotto tem todo o simbolismo da superação. Convidado para fazer um show na Feira de Artesanato e Alimentos de Foz do Iguaçu (Fartal), em 2019, ele se viu diante de uma plateia vazia - com exceção de seus pais. Gabriel cantou com o mesmo entusiasmo de quem está se apresentando para um grande público e postou nas redes sociais. O vídeo viralizou e, a partir daí, ele foi convidado para dar entrevistas a redes nacionais e a se apresentar ao lado de nomes famosos do mundo sertanejo, como Marília Mendonça.
 
As últimas lives de Gabriel tiveram em média 65 mil visualições. Como o cantor mora em Foz do Iguaçu, não precisará fazer um longo deslocamento. Todo tipo de aglomeração será evitada. Apenas o cantor e a banda de apoio estarão no palco que será montado no Mirante Central. Está prevista uma pequena solenidade, com representantes da Itaipu, PTI e do setor, com os devidos cuidados de distanciamento.
 
A mensagem que a live pretende passar é de que é possível construir - ou reconstruir - um setor afetado pela grave crise atual. Durante a live, todos os atrativos de Foz serão exibidos em vídeo no fundo do palco. “É uma iniciativa para trazer esperança para todo o Destino Iguaçu, moradores e visitantes”, diz a superintendente de Turismo da Itaipu, jornalista Patrícia Iunovich, que também está à frente da Comunicação Social da usina. 
 
Reabertura
 
O turismo de Itaipu voltará a receber visitantes após quase três meses fechado. A interrupção no atendimento, no dia 18 de março, obedeceu a uma orientação do governo federal, que determinava a suspensão das atividades em parques nacionais. A decisão também levou em consideração decretos do município. 
 
Inicialmente, apenas o passeio Itaipu Panorâmica retornará – e com menos oferta de horários que o normal. Para essa volta, o Complexo Turístico Itaipu veio se preparando com obras de melhorias de infraestrutura, embelezamento dos atrativos e cuidados sanitários, que incluem a limpeza dos ônibus, tapetes de desinfecção na entrada, medição de temperatura, máscaras e luvas de proteção. A usina também fará pesquisa com os turistas que visitarem o local.
 
Simbolismo 
 
"Mais do que a própria reabertura em si, a ação tem como propósito mostrar que o Destino Iguaçu está preparado para a retomada do turismo, sempre de forma segura e respeitosa em relação ao avanço da pandemia”, diz o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna. E complementa: “A retomada do crescimento segue uma diretriz do governo Bolsonaro. Desde o início ele vem olhando com muito carinho pra toda a região Oeste do Paraná”. 
 
A aposta inicial é no turismo regional. O Paraná é o estado com menos casos do novo coronavírus e, em Foz do Iguaçu, a situação está sob controle, com medidas preventivas e avaliação permanente do cenário. Caso haja um crescimento de casos, o turismo poderá voltar a fechar.
 
Acelera Foz 
 
O Programa Acelera Foz tem como expectativa a geração de mais de 300 postos de trabalho diretos, capacitação de 500 pessoas, criação de cerca de 300 bolsas de pesquisa, apoio a mais de 250 empresas, atração de 70 novas startups e 10 mil postos de trabalho impactados.
 
Exatamente por todas as medidas que vem tomando e toda beleza cênica e contemplativa, Foz do Iguaçu deve se tornar em breve o destino turístico preferido no Brasil pelos viajantes estrangeiros, de acordo com uma previsão feita pelo diretor-geral brasileiro de Itaipu e por lideranças do empresariado local. A ideia é atingir, pós-pandemia, mais de 4 milhões de turistas, em até dois anos.