A maior geradora de energia limpa e renovável do planeta

Institucional
Governador eleito quer parceria de Itaipu para projeto de integração Atlântico-Pacífico
Tamanho da letra
07/12/2018

O governador eleito do Paraná, Ratinho Júnior, levou ao presidente eleito, Jair Bolsonaro, em reunião na última terça-feira (4), a proposta de retomada de um projeto de integração dos oceanos Atlântico e Pacífico. A ligação ferroviária e rodoviária entre os portos de Paranaguá (Paraná) e Antofagasta (norte do Chile) seria feita com recursos da Itaipu Binacional. 


Encontro em Foz do Iguaçu debateu a qualificação da gestão municipal.

“O presidente eleito gostou muito da ideia e determinou para, já em janeiro, elaborarmos um grupo de trabalho sobre isso. Contaremos com a parceria da Itaipu, bancando o projeto executivo e apoiando este sonho antigo dos paranaenses”, disse Ratinho Júnior, nesta quinta-feira (6), antes da abertura do Encontro Paranaense de Gestores Municipais, no Hotel Recando Cataratas, em Foz do Iguaçu.

O encontro reúne, até sexta-feira (7), prefeitos (as), vice-prefeitos (as), secretários (as), servidores (as) municipais e vereadores (as) para debater as melhorias na qualificação da gestão municipal. A governadora do Paraná, Cida Borghetti; o diretor-geral brasileiro de Itaipu, Marcos Stamm, entre outras autoridades participaram da abertura do evento.

O projeto de ligação entre os dois oceanos será tratado novamente na próxima reunião entre Itaipu e o chamado G7 – grupo de entidades empresariais paranaenses que representam o conjunto das forças econômicas do Estado, na próxima segunda-feira (10), na sede do Sebrae-PR, em Curitiba. Ratinho Júnior, que participará do encontro, reafirmou a importância da Itaipu no desenvolvimento do Estado. “Já é tradição a parceria com Itaipu e será importante podermos continuar contando com a empresa”, afirmou.

No final do mês passado, Itaipu assinou com o G7 um compromisso que prevê uma série de iniciativas e ações para o desenvolvimento econômico, social e ambiental do Paraná, contemplando seus diferentes territórios e cadeias produtivas.

Ligação entre oceanos

Os primeiros projetos de ligação entre os dois oceanos são da década de 80. A rede de ferrovias e rodovias integrariam os mais de 3 mil quilômetros que separam os portos brasileiro de Paranaguá, no Oceano Atlântico, e o chileno de Antofagasta no Oceano Pacífico. A ligação viária e ferroviária pode ajudar a desenvolver o agronegócio brasileiro, criando uma nova rota de exportação de produtos para a China.  “Com esta ligação, nós seríamos o centro de escoamento de produtos da região, fazendo do Paraná uma área estratégica”, disse Ratinho.