A maior geradora de energia limpa e renovável do planeta

Energia
33 anos de operação: Itaipu produz hoje 374 vezes mais do que em 1984
Tamanho da letra
04/05/2017
Em 1984, ano em que a hidrelétrica de Itaipu começou a operar de forma parcial, com uma das 20 unidades geradoras, a usina produziu 276 mil megawatts-hora (MWh). Neste dia 5 de maio, exatamente 33 anos depois, com o projeto totalmente concluído, Itaipu gera esse volume em apenas um dia, em média. A produção total de 2016, de 103 milhões de MWh, equivale a 374 vezes o que se produziu na época.
 
Para continuar sendo vital para o desenvolvimento do Brasil e Paraguai, a Itaipu inicia no segundo semestre de 2017 um projeto de modernização tecnológica de sua planta, que precisa se manter confiável para atender com qualidade à demanda dos dois países sócios no empreendimento. O investimento na atualização da usina será de US$ 500 milhões, para um prazo previsto de dez anos.
 
“Essa atualização vai garantir que a Itaipu produza energia de forma sustentável, com volumes semelhantes ao da última década, cuja média esteve acima dos 93,2 milhões de MWh”, diz o diretor-geral brasileiro, Luiz Fernando Vianna, que acumula o cargo de diretor técnico executivo. O diretor explica que será um trabalho complexo, mas sincronizado. “Faremos um plano integrado para dar continuidade à produção otimizada, respeitando, ao mesmo tempo, as manutenções preventivas e a modernização das unidades geradoras.”
 
Vital 
 
Com a economia estagnada nos anos 1980, muitos eram céticos em relação à necessidade de um projeto tão grandioso como Itaipu, com um potencial de 12,6 mil megawatts (hoje são 14 mil MW). Mesmo com as críticas, o governo federal decidiu dar seguimento à obra. Essa decisão foi essencial para garantir o crescimento da economia nacional e paraguaia. A Itaipu se tornou estratégica para os dois países. Em 2016, a binacional respondeu por 17% do consumo de energia elétrica do mercado brasileiro e 76% do paraguaio.
 
A produção de energia teve início dez anos depois de constituída a empresa binacional Itaipu, para gerenciar e administrar a usina (Itaipu comemora 43 anos de criação no dia 17 de maio). Exatamente às 12h40 do dia 5 de maio de 1984 foi feita a primeira interligação com o sistema elétrico do Paraguai, país sócio do empreendimento. Para o Brasil, o primeiro MWh produzido foi às 12:45h do dia 8 de outubro de 1984.
 
Produção atual 
 
Este ano, Itaipu caminha para se manter no topo da liderança mundial com atendimento das demandas brasileira e paraguaia. Desde o início de janeiro, a usina produziu, até as 18h desta quinta-feira (4), 33,8 milhões de megawatts-hora (MWh). Esse volume já é maior do que a produção de qualquer uma das 4 mil usinas instaladas no Brasil em todo o ano passado. Neste ano, o índice de eficiência operacional, que mede o percentual da água turbinável, efetivamente usada para a geração de energia, tem sido de 100%. A melhor marca atingida antes disso foi em 2014, com 99,3%.
 
Só esses 33,8 milhões de MWh seriam suficientes para abastecer a cidade do Rio de Janeiro por um quase dois anos. Em 2016, nesse mesmo período, a hidrelétrica de Itaipu gerava 35,4 milhões de MWh. O volume atual é menor do que o registrado no mesmo período no ano passado, mas está entre as melhores produções do histórico de Itaipu. Só perde para os anos de 2016, 2013 e 2012, os chamados "anos de ouro" da usina.
 
Nesses 33 anos de operação, a usina já soma 2.449.540.628 MWh de energia acumulada. Em novembro, a produção deve chegar a 2,5 bilhões de MWh. Se toda essa energia produzida pudesse ser armazenada, seria suficiente para abastecer o mundo com eletricidade por 41 dias.
 
Geração ano a ano
 
No primeiro ano de operação, a partir de maio de 1984, Itaipu gerou 276.529 MWh. No ano seguinte, esse volume subiu para 6.327.274 MWh. Ainda na década de 1980, chegou a produzir 47.229.655 MWh.
 
Em 1995, pela primeira vez a Itaipu ultrapassou o previsto no Tratado que deu origem à usina (a energia contratada prevista no documento é de 75 milhões de MWh). Foram 77.212.396 MWh naquele ano. Em 1999, a usina superou a marca dos 90 milhões de MWh, com um total de 90.001.900 MWh. Em 2016, Itaipu ultrapassou os 100 milhões de MWh. É a única usina do mundo a superar essa marca.