A maior geradora de energia limpa e renovável do planeta

Monitoramento da bacia hidrográfica e balneabilidade
Tamanho da letra
O programa de Monitoramento identifica possíveis situações adversas e áreas críticas na bacia hidrográfica, em que há necessidade de melhoria da qualidade da água e proteção dos usos múltiplos, visando garantir a segurança hídrica.
 

Reservatório e faixa de proteção. Foto: Alexandre Marchetti/Itaipu Binacional.
 
Para atender a esses objetivos, a Itaipu mantém uma série histórica de dados desde antes do enchimento do reservatório, bem como uma rede de monitoramento com estações localizadas no corpo central e braços do Reservatório, totalizando 13 estações de amostragem. Estas estações são de extrema importância para avaliação das tendências do ecossistema.
 
Na Bacia Hidrográfica do Paraná Parte 3 (a parte da bacia do Paraná que deságua no reservatório), são monitoradas 17 estações localizadas nos principais afluentes. São avaliados mais de 30 parâmetros de qualidade de água em todas as estações, dentre eles variáveis físico-químicas – como pH, oxigênio dissolvido, nutrientes e metais pesados – e biológicas – como fitoplâncton, zooplâncton, macroinvertebrados bentônicos e coliformes.
 
Até o momento, o corpo central do reservatório vem apresentando características oligotróficas (com poucos nutrientes, livre de algas), enquanto que nos braços e principais afluentes o grau de trofia pode variar conforme os usos do entorno além das condições sazonais.
 
Além dos benefícios para a comunidade em geral, o programa de Monitoramento é de grande utilidade para os Comitês de Bacia, porque auxiliam na elaboração de Planos de Bacia e de Saneamento, dando suporte à tomada de decisões quanto aos padrões de qualidade das águas compatíveis com seus usos múltiplos.
 
Outra frente de trabalho do programa é o monitoramento dos Parques Aquícolas para produção de peixes em tanques-rede. Essa iniciativa composta por 12 estações de monitoramento visa garantir água de qualidade para esta atividade e também para os outros usos da água por meio da avaliação da capacidade suporte de implantação de tanques-rede.
 
Balneabilidade
 
O reservatório de Itaipu possui oito praias artificiais, as quais são utilizadas como balneários, favorecendo o turismo na região. Nas temporadas de verão, entre novembro e março, em parceria com o Instituto Ambiental do Paraná (IAP), são realizados monitoramentos semanais da balneabilidade de todas as praias e disponibilizados boletins de acompanhamento. 
 
Conteúdo Relacionado
Não existem arquivos disponíveis.