A maior geradora de energia limpa e renovável do planeta

Desenvolvimento Rural Sustentável
Tamanho da letra
A margem brasileira do reservatório da usina de Itaipu está junto a um dos principais polos agrícolas do País. Por isso, além de uma série de ações voltadas à proteção de nascentes e cursos d’água, a binacional trabalha também com promoção de atividades agropecuárias de menor impacto ao meio ambiente, através do programa Desenvolvimento Rural Sustentável.
    
      

A agropecuária, base da economia na região, utiliza grande quantidade de recursos naturais que impactam na qualidade e quantidade de água nos rios e do reservatório. A Itaipu, com esse programa, visa minimizar esses impactos no reservatório apoiando projetos e iniciativas de práticas conservacionistas sustentáveis, por meio de parcerias com municípios, cooperativas, institutos de pesquisa, universidades e agentes públicos.

As ações do programa têm por objetivo contribuir com a segurança hídrica do reservatório pela redução do risco de contaminação das águas, por meio de técnicas sustentáveis, que visam diminuir o uso de insumos químicos e o aporte de dejetos, aumentando a vida útil do reservatório.

Os agricultores e suas organizações são assessorados por uma rede de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER), de forma individual, com visita técnica nas propriedades, ou capacitações coletivas, com a introdução de boas práticas agronômicas sustentáveis para a melhoria dos sistemas de produção, tornando-os mais produtivos e eficientes.

São realizadas assessorias às agroindústrias familiares visando a padronização de produtos, melhoria da marca, rotulagem, informações nutricionais, buscando ampliar a comercialização e proporcionar maior valor agregado aos produtos, promovendo o aumento da renda e o desenvolvimento econômico.

Na prática, o programa desenvolve ações de assistência técnica e extensão rural gratuita a agricultores familiares, aos que desejam produzir de forma sustentável.
    

      

Outra linha de atuação é no fortalecimento do processo de produção, certificação e comercialização de produtos orgânicos da agricultura familiar, através do associativismo e do cooperativismo. O programa também promove a divulgação dos benefícios da produção orgânica à população, buscando a criação de vínculos sociais, ambientais e comerciais diretos, do meio rural com o urbano. Estimula a comercialização dos produtos via programas institucionais, principalmente pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE, e Programa Nacional de Aquisição de Alimentos – PAA.

O programa está conectado com ações do programa de Educação Ambiental, que promove cursos e concursos de receitas saudáveis para a formação de nutricionistas e cozinheiras, em segurança alimentar, alimentação saudável, reaproveitamento de alimentos e conservação ambiental.   Essas ações auxiliam na implantação de programas municipais de merenda escolar para um aumento da qualidade e quantidade de alimentos saudáveis oriundos da agricultura familiar, promovendo o desenvolvimento regional.
 
O programa atua nas cadeias produtivas do agronegócio desde a produção, transformação, comercialização e consumo, promovendo o desenvolvimento regional sustentável por meio do aumento da renda nas unidades de produção.

Objetivos estratégicos da Itaipu relacionados:

  • OE 04. Desenvolvimento sustentável das áreas de influência, considerada as especificidades de cada país;
  • OE 07. Garantir a segurança hídrica, consolidando o processo de gestão socioambiental por bacia hidrográfica;
  • OE 08. Fomentar o desenvolvimento social, econômico, ambiental e cultural na área de influência, consideradas as especificidades de cada país;
  • OE 09. Conservar o meio ambiente e a diversidade biológica, integrando a comunidade.

Resultados

  • IAPAR,  Instituto EMATER, CAPA - Centro de Apoio ao Pequeno Agricultor, UNIOESTE E BIOLABORE.
  • 2.500 agricultores familiares atendidos com Assistência Técnica Rural atuando na redução do uso de agrotóxicos e fertilizantes químicos, contribuindo para a segurança hídrica do reservatório;
  • 120 apicultores e 135 agroindústrias familiares atendidos com assessoria especializada, garantindo diversificação e agregação de valor à produção;
  • Agro-industrialização e Estruturação de Canais de Comercialização contribuindo para o desenvolvimento regional;
  • Apoio e fomento na realização de pesquisas de tecnologias, para o desenvolvimento da agricultura familiar, agricultura orgânica e agricultura sustentável;
  • 45 mil mudas/ano de plantas medicinais cultivadas de forma orgânica para atender produtores, projetos de pesquisa e implantação de hortos pedagógicos.
     
Conteúdo Relacionado
Não existem arquivos disponíveis.