Sala de Imprensa
Tamanho da letra
15/08/2012
Escola de Foz do Iguaçu obtém a melhor nota do Ideb no Brasil

A Escola Municipal Santa Rita de Cássia, de Foz do Iguaçu, obteve a melhor nota do Brasil nas séries iniciais do ensino fundamental no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2011. O resultado foi divulgado nesta terça-feira (14), em Brasília, pelo Ministério da Educação (MEC).

Localizada no Jardim Pérola, a Santa Rita de Cássia somou 8,6 no índice do MEC, a mesma nota alcançada pela Escola Carmelita Dramis, de Itaú de Minas (MG). No total, foram pesquisados 5.222 municípios e mais de 51 mil escolas das séries iniciais do ensino fundamental.

Outras duas escolas de Foz do Iguaçu também figuram entre as dez melhores do País, na mesma categoria: João Paulo II, do Jardim Itamaraty (nota 8,3), e Professor Benedito João Cordeiro, do Jardim Tarobá (nota 8,2).

Levantamento publicado pelo jornal Gazeta do Povo mostra ainda que, das 20 escolas do Paraná em melhor posição no ranking do Ideb, dez estão em Foz do Iguaçu.

"Nosso diferencial é o trabalho conjunto", disse a diretora da escola Santa Rita de Cássia, Shirlei Carvalho, em entrevista à Agência Brasil. "Procuramos trazer os pais para dentro do espaço escolar, inclusive levando-os em passeios culturais com seus filhos, porque sabemos que a participação deles é fundamental", completou.

De acordo com a diretora, alguns fatores explicam o ótimo desempenho no Idebcomo a valorização dos funcionários, o atendimento individualizado, aulas de reforço, atividades culturais e envolvimento da família. A escola conta atualmente com cerca de 200 alunos e mantém, no máximo, 30 anos por sala de aula.
 

“Trabalhamos duro, com o reforço, o empenho da equipe, mas o que é mais significativo é que os alunos possam aprender cada vez mais”, disse a diretora, em reportagem publicada nesta quarta-feira (15) pelo jornal A Gazeta do Iguaçu, de Foz do Iguaçu.

O que é o Ideb

O Ideb é calculado a cada dois anos, com nota de 0 a 10 para escolas, redes de ensino, municípios e Estados, além da média nacional. São atribuídas notas diferentes para três etapas da educação básica: anos inicias do ensino fundamental (1° aoano), anos finais (6º aoano) e ensino médio.

Nos anos iniciais, o Ideb nacional alcançou nota 5,0, superando a meta de 2011 (de 4,6) e antecipando a de 2013 (nota 4,9). Nos anos finais, a nota passou de 4 pontos em 2009 para 4,1 em 2011. No ensino médio, a meta de 3,7 pontos foi atingida.

Na apresentação dos resultados, em Brasília, o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, disse que um dos fatores para a melhoria no índice foi a implantação do o ensino fundamental de nove anos. O modelo, que começou a ser implantado em 2007, antecipou a entrada das crianças na escola dos 7 para os 6 anos de idade.

Mercadante também citou o aumento dos investimentos em educação e das matrículas na educação infantil. “Outro fator importante é o fortalecimento da cultura da avaliação. Quando você mede e estabelece metas, o sistema se move, você estabelece uma perspectiva de melhora e uma ambição de futuro.”