A maior geradora de energia limpa e renovável do planeta

Institucional
Na Itaipu, Ratinho Júnior conhece projetos e defende agenda positiva com a usina
Tamanho da letra
12/06/2019

O governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Júnior, reuniu-se com o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, nesta quarta-feira (12), no Centro Executivo da Itaipu. Foi o terceiro encontro reservado entre as altas cúpulas atuais do governo e da Itaipu, o primeiro tendo Silva e Luna como anfitrião. Os outros dois foram no Palácio Iguaçu, em Curitiba.


Ratinho Júnior e Silva e Luna: agenda positiva permanente. Foto: A. Marchetti.

Ratinho agradeceu a confiança da empresa em conceder ao Estado a administração da obra da segunda ponte entre Brasil e Paraguai, custeada pela margem brasileira da binacional, e debateu com o general diversos temas, como questões logísticas, a reabertura da Estrada do Colono e uma possível parceria com o Centro Internacional de Energias Renováveis–Biogás (CIBiogás) para transformar resíduos orgânicos em biometano.

“A sinergia entre o governo do Paraná e Itaipu é fundamental. A Itaipu tem um papel importantíssimo para o nosso desenvolvimento, tanto na questão econômica como na ambiental. Por isso, a nossa ideia é criar uma agenda positiva constante, para que isso possa sair do papel e ser transformado em qualidade de vida para a população”, declarou o governador.

Acompanharam Ratinho Júnior o secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Márcio Nunes, e o secretário de Infraestrutura e Logística do Paraná, Sandro Alex. Pela Itaipu, participaram os diretores Cezar Eduardo Ziliotto (jurídico), Anatalicio Risden Junior (financeiro executivo) e o recém-empossado Luiz Felipe Kraemer Carbonell (Coordenação). O ex-diretor de Coordenação Newton Kaminski também estava presente.


Visita à planta de produção de biogás e biometano, na Itaipu.

Após a reunião no Centro Executivo, acompanhado pelo general Silva e Luna, o governador foi à usina de Itaipu para conhecer a planta de produção de biogás e biometano, administrada pelo CIBiogás e que abastece parte da frota dos veículos da binacional. A ideia é formalizar uma nova parceria, envolvendo a Sanepar e a Compagas, de forma a permitir que o projeto seja levado para todo o Estado.

Ratinho Júnior citou que somente o Ceasa de Curitiba recolhe diariamente 24 toneladas de sobras de alimento, que poderiam se transformar em energia e abastecer a frota do transporte coletivo da capital. “Já conheci vários projetos semelhantes, em outros países, e a iniciativa de Itaipu é a mais barata”, revelou.

Também foi a primeira visita do diretor-geral de Itaipu à planta de biogás, desde a sua posse, em 26 de fevereiro. Silva e Luna disse que foi surpreendido. “Imaginava um espaço bem mais amplo, e vejo que foi uma solução de altíssima tecnologia feita em um espaço pequeno, feito por nossa gente a um custo muito baixo. Isso nos enche de orgulho”, afirmou.


Experiência de Itaipu poderá ser levada para todo o Estado.

Outros assuntos

Ratinho Júnior salientou que o apoio de Itaipu a obras de infraestrutura – como a nova ponte e a ampliação do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu – afetam positivamente outros setores da economia, especialmente o turismo. “Para criar um ambiente de atração turística, é preciso investir mais em infraestrutura. E a questão ambiental também é fundamental, para que esse setor possa sobreviver ao longo de muitos anos, décadas e séculos.”

Um dos assuntos tratados na reunião foi a reabertura da Estrada do Colono, entre Capanema e Serranópolis do Iguaçu. O governador disse ser favorável à iniciativa, desde que seja uma estrada-parque. E pediu apoio de Itaipu para elaboração de um estudo de viabilidade.

Sobre a nova ponte entre o Brasil e o Paraguai, conectando Foz do Iguaçu a Presidente Franco, Ratinho Júnior disse que a obra “vai melhorar todo o sistema modal dessa região, a fiscalização, qualidade e a segurança para quem trafega entre os dois países.” A obra vai custar R$ 448,6 milhões, incluindo acessos às duas aduanas que serão construídas e à BR-277 (Perimetral Leste).

“A nova ponte é um marco dessa parceria entre o governo do Estado e a Itaipu. E é o primeiro de muitos lançamentos que iremos fazer juntos, para que melhore todo o entorno da região Oeste”, antecipou o governador.

O general Joaquim Silva e Luna fez um balanço positivo da reunião com o governador e colocou a empresa à disposição para discutir projetos que atendam ao interesse da população e tenham aderência à missão institucional da empresa.

“Itaipu é uma marca muito importante para o País e precisamos de embaixadores dessa marca. Então, seguramente, o governador sai daqui em condições de defender o que Itaipu faz em termos de tecnologia, em termos de energia. E poderá dizer que, no Paraná, o coração do Brasil bate mais forte”, disse o general.