A maior geradora de energia limpa e renovável do planeta

Institucional
História da Itaipu Binacional já pode ser visitada no Museu Paranaense
Tamanho da letra
05/03/2018
A história de Itaipu agora pode ser vista na exposição permanente do Museu Paranaense, em Curitiba. A mostra, aberta oficialmente na última sexta-feira (2), está localizada no novo espaço no circuito de longa duração do museu, no corredor destinado aos acervos que resgatam a memória de antigas indústrias do Paraná.
 
 
A tecnologia touch screen do toten permite ao visitante passear pela linha do tempo da usina hidrelétrica. Já os painéis revelam os desafios enfrentados ao longo de quatro décadas de cooperação internacional entre o Brasil e o Paraguai. Desde os desafios diplomático e financeiro, passando pelo humano, social, técnico e energético, e chegando ao ecológico e ambiental.
 
Finalmente, uma maquete mostra a magnitude da barragem de Itaipu iluminada e o vertedouro aberto com luz e som. O objetio é estimular os visitantes do museu conhecerem a usina de perto, em Foz do Iguaçu.
 
Museu moderno
 
A pesquisadora aposentada Cintia Braga Carneiro aprovou o novo acervo do Museu.”A gente tem que desmistificar a ideia de que o museu é lugar só de antiguidade, a modernidade deste espaço da Itaipu quebra essa ideia de linearidade. Eu gostei muito”, elogiou.
 
“A incorporação da Itaipu na ala da Indústria paranaense, que é um setor que conta a história da evolução do crescimento econômico do estado no Museu, representa o fechamento da nossa intenção em mostrar a importante parcela de contribuição da hidrelétrica no desenvolvimento de um  parque industrial, orgulho de todo o Brasil e do Paraguai”, destacou o diretor geral da Secretaria de Cultura, Jader Alves.
 
Ineditismo
 
A gente da Divisão de Educaçao Ambiental, Leila Alberton, comentou sobre o ineditismo em levar  uma exposição permanente para fora do Ecomuseu de Itaipu. “A ideia é dar maior visibilidade ao contexto histórico da usina na capital, já que efetivamente em Curitiba temos a representatividade apenas do escritório”, justificou.
 
A exposição é uma extensão do acervo do Ecomuseu, em menor proporção de peças. “A proposta é darmos uma pincelada na história, de forma convidativa aos visitantes para que façam uma imersão mais detalhada de todo o processo de desenvolvimento de Itaipu lá em Foz”, afirmou Leila.
 
Acervo
 
Para o diretor do Museu Paranaense, Renato Carneiro Júnior, a representatividade da Itaipu no acervo da instituição é uma atualização da ala histórica das empresas e indústrias que sonharam com um Paraná mais competitivo e moderno.  “Não há como contar a história do Paraná e omitir a importante parcela de Itaipu em um museu essencialmente paranaense”, afirmou.
 
Na abertura da exposição, que contou com a presença de museólogos, historiadores e visitantes, o assistente da Diretoria Geral Brasileira de Itaipu, Alexandre Teixeira, agradeceu pelo espaço e reforçou: “Não existe no mundo um case como a Itaipu que seja pioneira em uma  parceria tão bem sucedida entre dois países”.
 
Teixeira mencionou a tendência dos museus, que atualmente passam por um processo de modernização. “A interatividade é um conceito cada vez mais presente na cultura, na arte e na educação”. E afirmou: “vamos enviar um óculos de realidade virtual para que os visitantes tenham a oportunidade de fazer um tour de 360 graus pela usina, sem sair do lugar”.
 
Serviço:
Exposição “A História da Itaipu Binacional”
A partir do dia 2 de março de 2018
Permanente 
Anexo novo do Museu – Ala das Indústrias Paranaenses
Museu Paranaense 
Rua Kellers, 289 – São Francisco 
41 3304.3300 
Terça a domingo,  das 9h às 18h.
Aos sábados, domingos e feriados das 10h às 16h.
Entrada gratuita