A maior geradora de energia limpa e renovável do planeta

Institucional
Diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional visita governador e prefeito de Curitiba
Tamanho da letra
27/05/2019

O diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, general Joaquim Silva e Luna, cumpriu nesta segunda-feira (27) uma série de compromissos em Curitiba, incluindo visitas oficiais ao governador Carlos Massa Ratinho Júnior e ao prefeito Rafael Greca.


Joaquim Silva e Luna e o governador Ratinho Júnior: parceria. Foto: Romeu de Bruns.

Foi o primeiro encontro do diretor com o prefeito da capital paranaense. Durante um almoço com Greca, o general, que está no cargo de diretor-geral da binacional há três meses, explicou suas principais metas de gestão, que passam pela redução de custos e otimização de recursos, com o objetivo de priorizar projetos como a construção da segunda ponte entre o Brasil e o Paraguai, a atualização tecnológica da usina e investimentos no Hospital Ministro Costa Cavalcanti.

O prefeito Greca fez perguntas sobre o processo de migração dos funcionários da empresa lotados em Curitiba. Silva e Luna explicou que o processo se estenderá até o mês de janeiro do ano que vem, mas que a empresa não desativará totalmente o escritório, uma vez que pretende manter uma pequena estrutura na capital, dado o relacionamento com o governo do Estado e outras instituições do Paraná ali sediadas.


Diretor-geral e Rafael Greca: primeiro encontro. Foto: Daniel Castellano.

Acompanhado da esposa, Margarita Sansone, Greca elogiou a atuação do diretor à frente da Itaipu, destacando a necessidade de qualificar a aplicação de recursos públicos no País. “Eu me surpreendi positivamente – e para muito – com esse encontro. É importante ter esse entusiasmo pelo Brasil”, respondeu Silva e Luna.

Após o almoço com o prefeito, o diretor dirigiu-se ao Palácio Iguaçu, onde se reuniu com o governador Ratinho Júnior durante a tarde, para tratar de temas de interesse da região de influência da Itaipu, no Oeste Paranaense.

Entre as parcerias vigentes da binacional com o Palácio Iguaçu estão a administração da obra da Ponte da Integração Brasil-Paraguai, custeada pela Itaipu e gerida pelo governo estadual, e o apoio da empresa a projetos de infraestrutura no Paraná, sobretudo na área de logística, além da participação conjunta com o G7 – grupo formado pelas federações representativas do setor produtivo paranaense, Itaipu, Sebrae Paraná e Fundação Parque Tecnológico de Itaipu (FPTI) – em ações de desenvolvimento regional.

Migração

Pela manhã, o diretor cumpriu uma agenda interna na Itaipu, em que se dirigiu aos empregados da empresa em Curitiba e abordou mais detalhadamente as razões para o processo de migração para Foz do Iguaçu. Foi o primeiro encontro com os colaboradores da empresa da capital, desde o anúncio da migração, há dez dias.

Silva e Luna explicou que as medidas de austeridade, além de beneficiar os projetos estratégicos já mencionados, deverão ter diversos reflexos positivos para a sociedade.

A agenda do diretor-geral em Curitiba se encerra na manhã desta terça-feira (28), com uma visita ao general Tomás Miguel Miné Ribeiro Paiva, comandante da 5ª Divisão do Exército, em Curitiba.