A maior geradora de energia limpa e renovável do planeta

Meio Ambiente
Itaipu e Ministério do Meio Ambiente publicam cartilha sobre captação de recursos na área ambiental
Tamanho da letra
08/06/2017
O Ministério do Meio Ambiente (MMA) vai publicar em parceria com a Itaipu Binacional uma cartilha para facilitar a captação de recursos para projetos ambientais nos municípios. O material servirá de apoio para o treinamento dos gestores municipais inscritos no Programa Nacional de Formação e Capacitação de Gestores Ambientais (PNC), lançado na noite desta quarta-feira (7), e que teve as primeiras aulas na manhã desta quinta-feira (8), no Refúgio Biológico Bela Vista (RBV) da Itaipu. 
 
Clique na foto para baixar arquivo em alta resolução. Crédito: Adenésio Zanella/Itaipu Binacional.
 
Com cerca de 160 páginas, o caderno Fontes de Financiamento para Educação Ambiental terá uma tiragem inicial de dois mil exemplares para, em conjunto com a versão online, orientar os gestores municipais de todo o País a buscar recursos para projetos ambientais. A cartilha reúne mais de 100 fontes de financiamento, brasileiras e estrangeiras, e mostra as formas para preencher os requisitos e captá-las.
 
 “Existem muitos recursos disponíveis em assuntos como, por exemplo, as questões climáticas. Devemos aprender a fazer estes recursos chegarem aos municípios”, explicou o secretário de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental do MMA, Edson Duarte. “É preciso que os gestores saibam quais são os recursos, onde eles estão e como chegar até eles”.
 
Capacitação
 
O tema da captação dos recursos foi o enfoque dado na primeira turma de capacitação do PNC, no Paraná. O programa, lançado no Estado pelo MMA, pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema) e pela Itaipu, na quarta-feira (7), vai atingir os 399 municípios paranaenses, divididos em sete regiões.
 
Os representantes dos 52 municípios do Oeste Paranaense, além de Mundo Novo (MS) e Altônia (PR), se reuniram na manhã desta quinta-feira (8) para a aula presencial, no auditório do RBV de Itaipu. Após o encontro de 16 horas, a formação continuará em outras 80 horas à distância, em setembro. Serão tratados temas como licenciamento ambiental, financiamento de projetos, gestão hídrica, mudanças climáticas, Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), entre outros.
 
“Nós temos percebido que os temas mais importantes debatidos mudam de acordo com as demandas da região”, explica a gerente de projetos do Departamento de Educação Ambiental do MMA, Thaty Annie Barreto. “Aqui, por exemplo, nosso objetivo era falar sobre gestão de recursos hídricos, mas percebemos que os municípios da região têm um apoio muito forte da Itaipu, eles já estão na vanguarda e fazem uma gestão ambiental mais madura, mais efetiva. Por isso, acabamos priorizando a capacitação sobre a captação de recursos”.
 
Para a gerente da Divisão de Educação Ambiental de Itaipu, Leila Alberton, a parceria com o MMA e com a Sema aproveita o bom relacionamento de Itaipu na região. “Nosso escopo é a sustentabilidade. Programas que formam gestores ambientais fortalecem as ações que já temos com os municípios”, conta.
 
A secretária municipal de Meio Ambiente de Foz do Iguaçu, Ana Biesek, acredita que a formação é uma maneira de melhorar os laços com os governos federal e estadual, além de ampliar o relacionamento com os municípios da região e trocar experiências. “Nós podemos nos atualizar sobre os objetivos do ministério e trabalhar nossas ações neste sentido”, diz.