Energia
Tamanho da letra
15/03/2012
Comitiva brasileira defende Belo Monte no Fórum Mundial da Água

O diretor de Coordenação e Meio Ambiente de Itaipu, Nelton Friedrich, e João Pimentel, diretor de Relações Institucionais da Norte Energia empresa responsável pela operação e construção da Usina Hidrelétrica de Belo Montefizeram uma defesa do projeto, no Fórum Mundial da Água, em Marselha, na França. “Pedimos um voto de confiança ao governo brasileiro, que tanto vem se preocupando em erradicar a pobreza e buscar modos de consumo mais sustentáveis. Belo Monte será um empreendimento de sucesso, assim como é a Itaipu”, disse Nelton.

A defesa do projeto Belo Monte foi feita nesta quarta-feira, dia 14, na apresentação do painel “Sustentabilidade dos Projetos Hidrelétricos Brasileiros". A usina de Belo Monte, que será construída no rio Xingu (PA), poderá ser a primeira a ter metas socioambientais inspiradas no modelo de Itaipu. O projeto que ancora as ações da binacional é o Cultivando Água Boa, que abrange 29 municípios da Bacia do Paraná 3. A iniciativa envolve de educação ambiental contínua a produção de peixe em tanques dentro do reservatório; da formação do parque tecnológico dentro de Itaipu ao apoio à geração de energia a partir de dejetos de suínos.

Os dois diretores puderam apresentar ao público os projetos de cada empresa, mostrando os desafios de uma hidrelétrica consolidada, como a Itaipu, que desempenha um papel de destaque no desenvolvimento socioambiental sustentável da região onde está inserida, e, o que vem sendo feito e o que se planeja para um projeto ainda em fase inicial, como Belo Monte.

“A Itaipu não fala o que deve ser feito; ela incentiva a comunidade a falar, a expor seus problemas, e a apoia na busca pelas soluções. É dessa forma que atuamos, com essa metodologia e sempre buscando sensibilizar as pessoas”, disse o diretor.

Nelton expôs, além das etapas de implantação do programa nas comunidades, as diferentes ações que o Cultivando Água Boa desenvolve e alguns dos resultados mais importantes conquistados pelo programa. “Esse não é um projeto piloto, é algo consolidado, com resultados comprovados e que pode ser replicado em qualquer lugar. É um orgulho saber que será um dos cases do governo brasileiro durante a Rio+20”, finalizou o diretor.

Belo Monte

Por tratar-se de um projeto que vem despertando debates acirrados, o diretor de Relações Institucionais da Norte Energia apresentou um panorama detalhado da situação energética brasileira, para então abordar as questões técnicas de Belo Monte e os cuidados que a Norte Energia, o governo brasileiro e os especialistas contratados vêm tomando na elaboração da usina, que será construída no rio Xingu, no Pará.

Pimentel falou sobre as diferenças entre o primeiro projeto de Belo Monte, de 1975, e do atual, que tem muito mais “sensibilidade ambiental”, e mencionou o compromisso com as comunidades indígenas e os benefícios que a cidade de Altamira vem sentindo desde o início das obras. “São 105 mil pessoas que estão tendo capacitação, mais perspectivas, mais emprego”, disse.

Histórico

A Usina Hidrelétrica de Belo Monte será construída no Rio Xingu, no Estado do Pará. O projeto prevê uma potência instalada de 11.233 MW, o que a tornará a maior hidrelétrica 100% brasileira e a terceira maior do mundo, atrás de Três Gargantas, na China, e da Itaipu Binacional. O leilão para a construção da usina foi vencido pelo Consórcio Norte Energia. A obra deve gerar cerca de 20 mil empregos diretos e a expectativa é que a usina entre em operação em 2015.

Participação

Após as apresentações, a plateia pôde fazer perguntas. O Canal da Piracema foi um dos assuntos mais comentados e elogiados, pela iniciativa de não interromper o caminho natural de reprodução dos peixes.

Últimas Notícias