A maior geradora de energia limpa e renovável do planeta

Financiamento da construção de Itaipu
Tamanho da letra

Conforme estabelecido no Tratado da Itaipu, os recursos necessários aos estudos, construção e operação da central e das obras e instalações auxiliares serão supridos pelas Altas Partes Contratantes ou obtidos pela Itaipu mediante operações de crédito.

O Financiamento para construção da Itaipu foi realizado, em sua quase totalidade, com recursos provenientes de empréstimos contratados com a Eletrobrás e com outras fontes, brasileiras e internacionais.

Segundo o cronograma de pagamentos da dívida oriunda da construção da usina e correlatas, o saldo devedor será amortizado até o ano 2023, ficando, para abril de 2024, a utilização de cauções contratadas pela Itaipu em 1992, vinculadas ao empréstimo firmado com o Tesouro Nacional do Brasil.

No mês de outubro de 2020, foram quitadas todas as parcelas do serviço da dívida com vencimento no mês, as quais totalizaram US$ 175.457,7 mil.

Credores Pago no mês Acumulado 2020 Saldo a pagar*
Eletrobras e Tesouro Nacional Brasileiro1 167.013,6 1.670.877,9 3.677.657,3
Tesouro Nacional Brasileiro2 4.472,2 9.545,0 243.749,4
Cajubi3 943,4 9.434,3 20.382,0
Outras instituições financeiras 257,7 2.633,0 5.780,3
Débitos atuariais (Fibra - Cajubi)4 2.770,8 25.325,5 194.100,1
Total 175.457,7 1.717.815,7 4.141.669,1

*Em mil.

(1) Inclui cessão de crédito do contrato ECF-1480/97 ao Tesouro Nacional Brasileiro.
(2) Reestruturação da dívida externa, com vencimentos semestrais.
(3) Inclui os contratos PIB•2010-10•0001 e PIB 2012-10-0001, relativos aos projetos da ANDE (T5/R5 e Repotenciação T4/R4).
(4) Reconhecimento de débitos com as fundações de previdência complementar. Inclui contratos com parcelas vencíveis até 2038.

 

Conteúdo Relacionado
Não existem arquivos disponíveis.