A maior geradora de energia limpa e renovável do planeta

Meio Ambiente
Itaipu renova convênio com a Unesco e fecha série de compromissos em Paris
Tamanho da letra
15/06/2017
A Itaipu renovou por cinco anos o memorando de entendimento entre a Unesco e a binacional relativo à cooperação técnica em ciência e água, incluindo o trabalho de parceria com o Centro de Hidroinformática Internacional (CIH). A assinatura do acordo, nesta quinta-feira (15), fecha uma série de compromissos de Itaipu nesta semana, em Paris, na França. Um dos mais importantes foi a integração do lado paraguaio da usina à rede mundial de biosfera. O lado brasileiro já iniciou as tratativas para também aderir à plataforma.
 
Clique na foto para baixar arquivo em alta resolução. Crédito: Ana Clara Garmendia.
 
O acordo de cooperação com a Unesco foi assinado pelos diretores-gerais de Itaipu, Luiz Fernando Vianna (Brasil) e James Spalding (Paraguai), e pela diretora da Divisão de Ciências da Água e da Secretaria do Programa Hidrológico Internacional (IHP) da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Cultura e a Ciência (Unesco), Blanca Jiménez-Cisneros (foto).
 
O diretor de Coordenação do Paraguai, Pedro Domaniczky, também integra a delegação da Itaipu na França.
 
O CIH está em processo de reconhecimento como Centro de Categoria 2 da Unesco. Em 2016, obteve a chancela da Rede do Programa Hidrológico Internacional (PHI-Unesco). Os centros de categoria 2 não recebem recursos da Unesco, mas contribuem para o PHI principalmente por meio da partilha de conhecimentos, pesquisas e outras linhas de ação especializadas. No CIH, a principal contribuição se dá por meio de programas de capacitação, especialmente nos campos do geoprocessamento e geotecnologias.
 
Válido até 2022, o convênio permite, na prática, desenvolver e executar ações nas áreas de ciências da água, incluindo a gestão de bacias hidrográficas e modelagem hidrológica, além de criar ferramentas para a gestão territorial e sistemas de monitoramento ambiental. Tudo com o apoio da Unesco. Segundo o diretor de Coordenação executivo da Itaipu, Pedro Domaniczky, a ratificação do acordo é de extrema importância porque o CHI representa uma ferramenta essencial de desenvolvimento regional, “colocando nossa tecnologia a serviço da comunidade”.
 
A agenda dos diretores na capital francesa começou na segunda-feira (12). Vianna avaliou a semana como “bastante produtiva”. “Tivemos mais uma vez a oportunidade de reforçar nossa imagem de binacionalidade, de uma integração bem-sucedida entre dois países e dois povos.” E completou: “Itaipu é um exemplo de integração binacional para o mundo”. Spalding vai na mesma linha e reafirma a importância de mostrar para o mundo uma empresa que vai muito além da geração de energia limpa e  renovada e está preocupada com todo o seu entorno.
 
Biosfera 
 
A incorporação das áreas preservadas do lado Paraguaio da hidrelétrica à iniciativa foi aprovada nesta quarta-feira (14), na 29ª sessão do Conselho Internacional de Coordenação do Homem e da Biosfera, do Programa MAB Man and the Biosphere (MAB ICC), da Unesco, em Paris, na França. Com a inclusão na Rede Mundial de Reservas de Biosfera, a usina poderá participar e se beneficiar do compartilhamento de pesquisas das outras reservas espalhadas pelo mundo e também fortalecer seu papel político e institucional na região, o que favoreceria o desenvolvimento de programas e projetos para uma visão de futuro comum, tendo o desenvolvimento sustentável como horizonte.