A maior geradora de energia limpa e renovável do planeta

Gazeta do Iguaçu - PR
Vagas abertas para Cátedra de Economia do Imea
Tamanho da letra
09/09/2009

A segunda cátedra do Instituto Mercosul de Estudos Avançados (IMEA), que terá início na próxima segunda-feira (14), está com as inscrições abertas. A Cátedra Latino-Americana Celso Furtado de Economia e Desenvolvimento terá duração de uma semana (até dia 19) e será fundada pelo economista argentino Aldo Ferrer. As atividades fazem parte do planejamento e estruturação da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila), que funciona provisoriamente, por meio do IMEA, no Parque Tecnológico Itaipu (PTI).
  
As cátedras do IMEA funcionam em sete blocos sucessivos, reunidas por áreas afins, até dezembro. São semanas intensivas de atividades, que, além de ter valor de um crédito de pós-graduação para os alunos — reconhecidos em seus currículos, por diploma expedido pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) —, resultarão em ideias e aprofundamento do planejamento das atividades de graduação, pós-graduação e pesquisa da Unila. São convidados a participar das cátedras professores e estudantes de pós-graduação de universidades latino-americanas.
  
Cada cátedra tem como patrono uma personalidade de referência latino-americana, associada simbolicamente a uma área do saber, e como fundador, um especialista de alto prestígio acadêmico e científico. O fundador da Cátedra Celso Furtado de Economia e Desenvolvimento, por exemplo, o economista argentino Aldo Ferrer, é professor emérito da Universidad de Buenos Aires (UBA); membro honorário do Conselho de Economistas do México e da Academia Nacional de Ciências Econômicas; já foi professor de Política Econômica nas Universidades de Buenos Aires e La Plata (1959—1966).
  
Ferrer também já foi ministro da Economia e Fazenda da Província de Buenos Aires entre 1958 e 1960; de Obras e Serviços Públicos da Nação em 1970; de Economia e Trabalho da Nação (1970 e 1971); além de ter sido coordenador da Comissão Organizadora do Conselho Latino-Americano de Ciências Sociais (Clacso) e o primeiro secretário-executivo do conselho.
  
Cada cátedra tem atividades de 15 horas/aula cada, e as turmas comportam até 40 alunos. Além dos seminários, os alunos participam de reuniões de trabalho para planejar atividades de ensino de graduação e pós-graduação e de pesquisas avançadas dentro da sua área de desenvolvimento.
  
O primeiro bloco de cátedras, de 31 de agosto a 5 de setembro, teve como tema a "Ciência, Tecnologia, Inovação e Inclusão Social", e como patrono o argentino Amilcar Herrera (Argentina). Já a fundadora foi a pesquisadora sênior do Instituto Venezolano de Investigaciones Científicas (IVIC), Hebe Vessuri.
 

Programação

Na terceira cátedra, marcada para de 21 a 26 de setembro, o tema estudado será "Educação Superior Comparada", que terá como patrono o venezuelano Andrés Bello. A fundadora será a doutora pela Université Renée Descartes e pesquisadora sênior (CENDES) da Universidad Central de Venezuela, Carmen Guadilla.
  
No mesmo período, será realizada concomitantemente a cátedra sobre "Desenvolvimento Rural Sustentável e Segurança Alimentar". O patrono será o brasileiro Octavio Ianni, e o fundador será o doutor em Agronomia Université de Paris, professor emérito da Nouvelle Sorbonne e ex-diretor de l´ Institut des Hautes Études de l´Amérique Latine, Jacques Chonchol.
  
O quarto bloco, a ser realizado entre 19 e 24 de outubro, tratará da "Integração e Identidade Latino-Americana", cujo patrono será o chileno Francisco Bilbao, e o fundador, o doutor pelas Universidades de Colônia e de Paris e ex-diretor do Centro Extremeño de Estudios y Cooperación con Iberoamérica (CEXECI) — Espanha, Miguel Rojas Mix.
O Bloco 5 será realizado entre 3 e 7 de novembro, sob o tema "Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente". O patrono do curso será o brasileiro Josué de Castro, e o fundador, Ignacy Sachs, que é doutor em Economia pela Universidade de Delhi e Escola Central de Planificação e Estatística de Varsóvia e professor da l´Ècole des Hautes Études de Paris (EHESS).
  
No sexto bloco, também serão realizadas duas cátedras concomitantemente, entre 23 e 28 de novembro. Uma delas é a de "Literatura Latino-Americana", cujo patrono será Augusto Roa Bastos, do Paraguai. Já o fundador será Flávio Loureiro Chaves, doutor em Literatura pela USP, professor aposentado de Literatura e Coordenador do Programa de Mestrado em Letras na Universidade de Caxias do Sul (UCS). A outra será sobre "Saúde Pública na América Latina". O patrono será Eugênio de Santa Cruz y Espejo, do Equador. E a fundadora será a ministra de Saúde Pública e Assistência Social de El Salvador, Maria Isabel Rodriguez, que também é professora de Medicina e ex-reitora da Universidad de El Salvador.
  
Por fim, o sétimo bloco será compreendido de 30 de novembro a 5 de dezembro, com outros dois temas. O primeiro, "Ciências Físicas e as Novas Fronteiras Tecnológicas", terá como patrono Juan José Giambiagi (Argentina), e como fundador, Celso Pinto de Melo — professor titular de Física da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e membro da Academia Brasileira de Ciências (ABC). A outra, "Ciências da Vida: evolução e biodiversidade", terá como patrono o brasileiro Crodowaldo Pavan e será fundada por Francisco Salzano, pesquisador sênior de Genética da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e membro da Academia Brasileira de Ciências (ABC).
  

Para participar

Os interessados em fazer uma das cátedras disponibilizadas pelo IMEA devem encaminhar currículo para o e-mail Unila@mec.gov.br. Mais informações podem ser obtidas pelo site www.Unila.ufpr.br.