A maior geradora de energia limpa e renovável do planeta

Jornale - PR
'Tutora' da Unila, UFPR assina cooperação com Itaipu
Tamanho da letra
07/10/2008

A Universidade Federal do Paraná e a Itaipu Binacional assinaram nesta segunda-feira em Curitiba um termo de cooperação técnica que viabilizará a criação da Unila (Universidade Federal da Integração Latino-Americana) em Foz do Iguaçu. Conforme o termo, assinado pelo diretor-geral brasileiro de Itaipu, Jorge Miguel Samek, e pela vice-reitora em exercício da UFPR, professora Márcia Helena Mendonça, cabe à universidade paranaense adotar as providências para efetivar a implantação e o funcionamento da Unila.

 

Já Itaipu fica com a atribuição de coordenar os trabalhos e arcar com os custos do projeto básico de arquitetura e engenharia da nova instituição. O termo de cooperação técnica tem vigência de cinco anos. A Unila deve começar a funcionar, numa fase inicial, já no segundo semestre de 2009.

 

"Toda a lógica da colonização dividiu a América Latina, e nossos currículos escolares acabam por acentuar essas diferenças", observou a professora Márcia Helena Mendonça. "A proposta da Unila é abordar nossas convergências."

 

A reitora em exercício explicou que o papel da UFPR como "tutora" da Unila será mais operacional do que acadêmico. "Vamos tornar possível a doação do terreno, o gerenciamento de recursos, a contratação de pessoal, entre outras ações práticas."

 

O diretor-geral de Itaipu lembrou que o Brasil está expandindo o ensino superior público, cujo número de vagas havia permanecido estagnado nas últimas décadas. "A integração entre os países não pode ser apenas econômica, precisa ser também social e cultural", declarou Samek.

 

Membro da comissão de implantação da nova universidade, o professor Carlos Antunes dos Santos, da UFPR, informou que a relação dos cursos a serem ofertados pela Unila será conhecida em, no máximo, dois meses. "Todos os cursos serão marcados pela interdisciplinaridade e pelo prisma da integração", disse Santos. "A UFPR e a Itaipu são parceiras fundamentais, sem as quais a Unila não existiria."