A maior geradora de energia limpa e renovável do planeta

A Gazeta do Iguaçu - PR
Tríplice Fronteira debate projetos para levar ao Focen
Tamanho da letra
08/07/2009

Autoridades das três cidades fronteiriças — Foz do Iguaçu, Ciudad del Este (Paraguai) e Puerto Iguazú (Argentina) — estiveram reunidas ontem para discutir projetos que serão apresentados ao Comitê Gestor do Fundo de Convergência Estrutural do Mercosul (Focen). O objetivo é buscar recursos junto ao fundo, que dispõe de US$ 100 milhões ao ano para promover o desenvolvimento das economias dos países integrantes do bloco.
  

A reunião, realizada em Foz do Iguaçu, teve a presença da prefeita de Ciudad del Este, Sandra Mac Leo; dos secretários municipais iguaçuenses Sérgio Lobato (Assuntos Internacionais) e Wádis Benvenutti (Planejamento); do responsável pelo Setor de Prospecção de Recursos do Parque Tecnológico Itaipu (PTI), Carlos Beyersdorff; do presidente de Câmara de Empreendedores da Região de Iguazú na Argentina, Ricardo Brizuela; e outras autoridades da Tríplice Fronteira.
  

Conforme explicou Sérgio Lobato, esta é a segunda reunião mantida entre os representantes dos três países "para tratar de projetos transfronteiriços para Foz do Iguaçu, Ciudad del Este e Puerto Iguazú. Estamos apresentando três ideias, a princípio". A primeira proposta apresentada é a do Museu dos Movimentos Sociais Americanos, cujo objetivo é "possibilitar ganho cultural ao público interessado e público em geral, através do acervo, conservação, pesquisa e comunicação, estudo, instrução, apreciação da evidência material dos povos da América Latina e seu ambiente, expressos mediante objetos, imagens e documentos relativos à sua evolução histórica, suas lutas e independência".
  

A ideia é que o projeto seja elaborado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, para obter repercussão internacional. Os outros dois projetos são o Porto Intermodal no Lago de Itaipu, na região da Vila Vitorassi — para o transbordo de mercadorias ligando o Sudeste Brasileiro a Buenos Aires — e a conclusão definitiva do Centro de Convenções de Foz do Iguaçu. A terceira reunião está marcada para o dia 17, às 15h, no PTI, quando Paraguai e Argentina deverão apresentar também suas ideias.

  

DivisãoOs recursos do Focen são da ordem de US$ 100 milhões por ano para os quatro países do Mercosul. O Paraguai tem direito a US$ 48 milhões; o Uruguai a US$ 32 milhões; a Argentina e o Brasil, US$ 10 milhões cada. Segundo o secretário Wádis Benvenutti, é essencial que os representantes das três cidades estejam unidos na busca de projetos de integração dos países. "Os recursos são para uso em projetos que promovam a integração entre os Estados-membros do Mercosul. Tudo que for apresentado em conjunto com dois ou mais países do Mercosul terá mais facilidade de análise e prioridade na destinação dos recursos", frisou.