A maior geradora de energia limpa e renovável do planeta

H2Foz
Projetos de Curso de Saúde Mental são aplicados
Tamanho da letra
09/12/2009

Depois de seis meses de treinamento, médicos, enfermeiros e assistentes sociais da atenção básica no Brasil, Paraguai e Argentina apresentaram na última aula da “Capacitação para uma Prática em Saúde Mental”, promovida pelo Grupo de Trabalho Itaipu-Saúde (GT-Itaipu Saúde), 15 projetos voltados à melhoria no atendimento a pessoas com algum distúrbio mental ou dependência química na Tríplice Fronteira.
  
Alguns desses projetos começam a ser implantados ainda este ano nos serviços onde os profissionais capacitados atuam. Em Missal, por exemplo, de acordo com a enfermeira Denize Kaefer, a meta é lançar o “Cuidando do Cuidador”. A proposta é desenvolver ações cujo objetivo são melhorar a qualidade de vida dos profissionais de saúde. “Como diariamente os técnicos têm contato com doenças e causas difíceis, a maioria sofre de depressão”, diz. Dentro do Programa, os profissionais participarão de palestras e terão um acompanhamento psicológico diferenciado.
  
No Paraguai, a sugestão do estudante de psicologia Candido Enrique Penayo é elaborar vídeos educativos sobre o tema, para serem distribuídos nas escolas e nos Departamentos de Saúde. Nos vídeos, serão abordadas desde as causas até a forma de tratamento de doenças como a depressão, a esquizofrenia e os vícios. Outro projeto é capacitar os técnicos que atuam no Programa Saúde na Família na área de Saúde Mental, nos três países.
  
Para Sônia Lafoz, representante do Ministério da Saúde do Brasil na Comissão de Saúde Mental, o curso foi além do esperado. “Ficamos surpreendidos com o número e com a qualidade dos projetos apresentados”, afirma.
  
Segunda fase

De acordo com o coordenador do GT-Itaipu Saúde, Joel de Lima, assistente do diretor-geral brasileiro da Itaipu, o sucesso do treinamento, somado à necessidade de atuar na prevenção e na assistência de brasileiros, paraguaios e argentinos na saúde mental, já garante a edição de novos cursos nessa área, em 2010. O primeiro será voltado à drogadição e às conseqüência dos vícios.
  
Na avaliação de Joel, a capacitação apresentou aos profissionais uma outra visão sobre as doenças psicológicas. E o mais importante, ofereceu aos profissionais a oportunidade de intercambiarem conhecimentos.