A maior geradora de energia limpa e renovável do planeta

Gazeta do Povo - PR
Para valer: Unila terá aulas em agosto
Tamanho da letra
18/12/2009

Foz do Iguaçu - As primeiras turmas da Univer­sidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila) terão início a partir de agosto. A confirmação foi feita ontem pelo presidente da Comissão de Implantação da Unila, Hélgio Trindade, no dia seguinte à aprovação unânime no Senado para a criação da universidade. Já aprovado pela Câmara Federal, o Projeto de Lei 2.878/08 será encaminhado para a sanção do presidente Lula, que deve se pronunciar em até 15 dias.
   
Com a instalação da primeira instituição transnacional de ensino da América Latina, Foz do Iguaçu será a primeira cidade do interior do estado a abrigar uma universidade federal. Bilíngue, a Unila inicialmente abrirá 500 vagas para brasileiros e outras 500 para os países vizinhos, chegando a 10 mil até 2015. O quadro docente também será dividido entre brasileiros e estrangeiros. E, até que o prédio próprio seja concluído, as aulas serão ministradas no Parque Tecnológico Itaipu (PTI), no interior da usina.
  
“Ontem (quarta-feira) tivemos coroado um trabalho de dois anos de tramitação no Legislativo. Em 2010 avançaremos para uma nova etapa, com responsabilidades e exigências crescentes, agora que a nova universidade deixou de ser uma ficção legal e tornou-se uma realidade institucional de porte latino-americano e inovador. Poucas universidades já nascem com essa marca histórica. Muitas vezes levam anos para conquistar”, comentou Trindade.
Com a oficialização, caberá ao ministro da Educação nomear o reitor pró-tempore e autorizar a abertura dos processos para a contratação dos professores e seleção dos alunos, ambos ainda a cargo da Universidade Federal do Paraná (UFPR), tutora da Unila. Nesse mesmo ritmo, o edital para a construção do câmpus definitivo – com salas, bibliotecas, laboratórios e coordenações – deverá ser lançado em janeiro. O projeto arquitetônico é assinado por Oscar Niemeyer.
  
A lista de cursos propostos in­­clui Sociedade, Estado e política na América Latina; Rela­ções In­­ternacionais e Integração Regio­­nal; História e Direitos Humanos na América Latina; Comunicação, Poder e Mídias Digitais; Letras e Línguas Estrangeiras; Ecologia e Biodiversidade; Ciências da Natu­­reza; Interculturalidade e Inte­­gração; Esporte, Meio Ambiente e Políticas Sociais.
  
A experiência inédita se propõe a ser um novo modelo de universidade, a exemplo do que foram no século passado a USP, a Unicamp e a UnB, diz o presidente da comissão. “Esta universidade será um instrumento de grande contribuição para a proposta de integração latino-americana. A comunidade acadêmica verá e participará de tamanha transformação”, reforçou Trindade. A criação da Unila foi oficialmente anunciada no dia 12 de dezembro de 2007.