A maior geradora de energia limpa e renovável do planeta

Gazeta do Povo - PR
Lula anuncia nesta quarta-feira universidade federal em FI
Tamanho da letra
11/12/2007

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro da Educação, Fernando Haddad, anunciam nesta quarta-feira (12), em Brasília, a criação da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila), com sede em Foz do Iguaçu, segundo matéria do jornal Gazeta do Povo. A instituição tem previsão para entrar em atividade no início de 2009, e é um proposta inédita de universidade bilíngüe que atenderá 50% de alunos brasileiros e 50% dos demais países latino-americanos.

 

Lula e Haddad assinam o projeto de lei que institui a Unila no Palácio do Planalto. Em seguida, a proposta tramitará no Congresso, onde deverá passar por ajustes. A universidade será instalada em uma área de 80 hectares, dentro da Itaipu Binacional. A doação do terreno garantiu a vinda da universidade para Foz do Iguaçu, que também era pleiteada por municípios de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul.

 

O campus ficará na região onde atualmente funciona o Parque Tecnológico de Itaipu (PTI). Centro de tecnologia e ensino, atualmente o PTI também empresta suas instalações aos cursos de ciências exatas da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste).

 

A universidade

 

Segundo o Ministério da Educação (MEC), quando estiver totalmente estabelecida, a Unila disponibilizará vagas para 500 professores, dos quais 250 efetivos e outros 250 visitantes, ou seja, docentes de outros países que ministrarão aulas em espanhol. Serão ofertadas 10 mil vagas para alunos em nível de graduação, mestrado e doutorado e também contratados 67 técnicos administrativos de nível superior, 139 técnicos administrativos de nível médio, reitor e vice-reitor. Quando as atividades forem iniciadas, a universidade pretende ter 6 mil alunos.

 

Ainda de acordo com o MEC, o orçamento anual previsto para cobrir custos de pessoal e custeio, quando a instituição estiver plenamente estabelecida, em cerca de quatro anos, é de R$ 135,9 milhões. “A Unila consolida o estado com uma importância estratégica para negociar com o Mercosul”, avalia o reitor da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Carlos Augusto Moreira Júnior, que participou da elaboração do projeto. Para ele, outro diferencial da universidade é a formação de profissionais preparados para atuar em países do bloco.

 

Inicialmente estão previstos cursos nas áreas de Ciência Política, Línguas (Português e Espanhol), Meio Ambiente e Tecnologia. A proposta, voltada para a integração latino-americana, substitui a idéia inicial do governo Lula de fazer a Universidade do Mercosul.

 

A cidade

 

A notícia da vinda da Unila para Foz do Iguaçu ganhou tom de vitória para a cidade, que procura outras alternativas para sobreviver, além da atividade turística. Atualmente, Foz do Iguaçu tem 14.431 alunos matriculados no ensino superior, em oito instituições de ensino. A única universidade pública é a Unioeste. “Teremos um pólo tecnológico, de comércio internacional fronteiriço e de educação”, comemora o presidente da Associação Comercial e Industrial de Foz do Iguaçu (Acifi), Wanderlei Teixeira.