A maior geradora de energia limpa e renovável do planeta

Canal Energia
Fórum debate opções em energia renovável para o mundo
Tamanho da letra
20/05/2008

Debater opções sustentáveis para levar energia à população mundial é o mote do Fórum Global de Energia Renovável aberto no domingo, 18 de maio, em Foz do Iguaçu (PR). Segundo Kandeh Yumkella, diretor-geral da Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial, 1,6 bilhão de pessoas não têm acesso à energia elétrica no mundo. “A pobreza de renda está diretamente ligada à pobreza energética”, comparou o dirigente.

 

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse que o Brasil tem muita experiência a passar a todos os povos na questão do uso de energias renováveis. “Estamos dispostos a ajudar”, disse. O ministro citou o programa Luz para Todos, que vai universalizar o acesso à energia elétrica, até 2010, como exemplo da experiência nacional. Ele disse que o programa está buscando formas alternativas às linhas de transmissão para levar energia a locais distantes. “Estamos estudando formas de levar energia às comunidades mais isoladas”.

 

O Brasil também desponta no quesito porque tem 46% da matriz energética renovável. De acordo com o diretor-geral de Itaipu, Jorge Samek, somente no ano passado, 91% da energia elétrica produzida no país foram de energia hidrelétrica. Lobão afirmou ainda que o Brasil está interessado na integração energética sul-americana através de projetos em desenvolvimento com Argentina, Bolívia, Peru e Venezuela. Além disso, está pronto para cooperar com os países africanos.

 

O ministro disse que a internacionalização da Eletrobrás será um ponto importante nessa transferência de conhecimento brasileiro para outros países. “O Brasil pode compartilhar a experiência formando parcerias com países africanos”, completou Yumkella, da ONUDI, no discurso de abertura. Para ele, o desenvolvimento da energia renovável passa por integração, aquisição de tecnologia, política energética e financiamento.