A maior geradora de energia limpa e renovável do planeta

AEN
Força Verde reforça operações no Lago
Tamanho da letra
21/07/2009

O Batalhão de Polícia Ambiental (BPAmb) – Força Verde – intensifica o combate à pesca predatória, no Lago de Itaipu, e previnem outros crimes, como uso de portos clandestinos e furto de barcos. Policiais militares do posto da Itaipu Binacional e de Santa Helena já começaram a trabalhar em conjunto com a Força Alfa, lançada semana passada, pelo governador Roberto Requião, em Guaíra. No domingo (19), o patrulhamento foi feito com helicóptero e embarcações.

   

Henrique dos Santos, 43 anos, morador da colônia de pescadores 059, organizada pela Itaipu Binacional, em Guaíra, garante que a Força Verde ajuda na segurança. “Vivo há 16 anos aqui. Os policiais nos ajudam, orientando os pescadores sobre a pesca e como se prevenir da ação de ladrões”, explica.

   

Um dos principais trabalhos dos policiais é fiscalizar se a pesca está dentro da legislação, quanto ao tamanho dos peixes e instrumentos usados pelos pescadores. Os pescadores organizados receberam autorização para trabalhar no lago, dentro das normas estabelecidas pela Itaipu, Força Verde, Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Instituto Ambiental do Paraná (IAP), para a metade brasileira.

   

O pescador Lourival Pereira, 41 anos, também possui documento para atuar na área do lago, que pertence ao Paraguai. Ele vive da pesca há 18 anos e a documentação, tanto para ele como para os demais que ali vivem, é obrigatória. “O documento mostra que ele é um pescador licenciado, está em dia com suas obrigações e cumprindo a lei”, explica o sargento Estélio Pinto da Silva, comandante de equipe do posto da Itaipu Binacional.

   

Quenes Francisco Freire Vailante foi abordado pela Força Verde no Lago de Itaipu, quando resgatava redes perdidas por pescadores. “O nível da água muda sempre por aqui. Tocos de árvores aparecem quando a água baixa e podem prejudicar a navegação, mas os policiais sempre alertam a gente”, ressalta o pescador de 42 anos.

   

SEGURANÇA – Os policiais já recuperaram, segundo Quenes, barcos roubados na região e protegem quem vive da pesca legal. “Às vezes, alguns mal-intencionados tentam roubar os barcos dos pescadores para usá-los em atividades ilegais. Esse tipo de crime também é combatido pela Força Verde”, conta Estélio.

   

“A gente trabalha com tranquilidade com os policiais por aqui, não tem assalto. Ninguém leva nossos barcos, o que acontecia há alguns anos. Por isso é importante ter eles por perto”, acrescentou o pescador Lorival. A esposa dele, Nilma Siqueira Lima, 40 anos, aprova as ações da Força Verde. “Eles vem aqui, conversam com a gente e trazem segurança”, conta.

   

Outro pescador que se sente seguro com o patrulhamento local realizado pela polícia ambiental é Roberto Neoti. “Eles cuidam da natureza e das famílias de pescadores, e nós não cortamos as árvores nem pescamos peixes pequenos”, diz. Para fazer denúncias ou acionar a Força Verde a população paranaense deve ligar para 0800 643 63 64.

   

PORTOS – Na região de fronteira, além da fiscalização ambiental e pesca predatória, principal atividade dos policiais na área, eles também fiscalizam portos clandestinos utilizados por contrabandistas.

   

“Encontramos vestígios de contrabando como caixas e restos de embalagens, passamos então a monitorar o local e, caso se confirme alguma irregularidade, chamamos a Polícia Federal e a Receita Estadual”, relata o soldado Mauro Santana, do destacamento da Força Verde, de Santa Helena.

   

Ele também destaca que, além disso, a Força Verde fiscaliza a pesca tanto no lago quanto na venda dos pescados. “A organização da colônia realiza palestras e nós estamos em campo, diariamente, sanando dúvidas e auxiliando na segurança”, disse Mauro.

   

INTEGRAÇAO – Na tarde deste domingo (19), a Força Verde e a Força Alfa realizaram operações de patrulhamento preventivo no Lago de Itaipu, na região de Santa Helena. Equipes, com policiais de ambas as forças, seguiram nas embarcações e outro grupo da Alfa apoiou com sobrevôos de helicóptero.

     

“Observações que a movimentação de contrabandistas diminuiu muito na área que estamos atuando e a tendência é essa já que estamos monitorando as principais entradas para o estado”, afirma o comandante da Força Alfa Roberto Sampaio de Araújo. Para o sargento Estélio, o trabalho em conjunto culminará em resultados ainda melhores.

   

“É mais uma contribuição do estado para que nossa fronteira esteja segura, bem como toda a população paranaense. Depois da quinta feira a região está bem mais tranquila e, com certeza, vamos continuar a parceira para que consigamos manter nossas matas e rios sadios”, disse.