A maior geradora de energia limpa e renovável do planeta

Diário de Pernambuco
Espetáculo de concreto
Tamanho da letra
25/03/2008

Admirar as cataratas, andar entre borboletas e quatis, entrar em uma jaula repleta de araras azuis e amarelas, tocar no bico de um tucano, ficar a menos de um metro de uma onça pintada. O contato tão próximo com a natureza (seja no Parque Nacional das Cataratas, no Refúgio Biológico Bela Vista ou no Parque das Aves) é, sem dúvida, o principal atrativo do turismo de Foz do Iguaçu. Mas a cidade guarda ainda um verdadeiro espetáculo feito pelo homem. Um cenário gigantesco de concreto, ferro e aço. Ao olhar para Usina Hidroelétrica de Itaipu repete-se aquela sensação que se tem diante das cataratas: como tudo isso é possível?

 

As obras de construção de Itaipu Binacional foram iniciadas em 1975, com a escavação do canal de desvio do Rio Parará - que liga o Brasil e o Paraguai. Os dois países, aliás, dividem igualmente o controle da usina. Talvez algumas comparações se façam necessárias para se entender a dimensão daquela obra. O volume total de concreto utilizado na construção de Itaipu seria suficiente para construir 210 estádios do tamanho do Maracanã. A quantidade de ferro e aço utilizada permitiria construir 380 Torres Eiffel. E para que o projeto saísse do papel, 40 mil trabalhadores chegaram a atuar juntos na obra que é considerada uma das sete maravilhas da engenharia civil no mundo moderno, ao lado, por exemplo, do Eurotúnel (FRA/ING), da Golden Gate (EUA) e do Canal do Panamá.

 

Em 1984, as duas primeiras unidades geradoras de energia foram acionadas. O projeto inicial previa 20 unidades. E as duas últimas só ficaram prontas no ano passado. A construção de Itaipu estava, oficialmente, concluída. A usina é a maior produtora de energia do mundo. Em 2000, atingiu a média de gerar 93.428 mil megawatts-hora. Cada uma das 20 unidades geradoras tem potencial para, sozinha, abastecer uma cidade com 2,5 milhões de habitantes.

 

Já imaginou conhecer uma dessas unidades? Itaipu permite. A usina assumiu de vez a sua vocação turística e tem criado novos produtos para oferecer aos visitantes. Desde a sua inauguração, 14 milhões de pessoas já estiveram ali.

 

O passeio mais comum limita-se à vista panorâmica da usina e do vertedouro. À noite, existe uma iluminação especial sem muitos encantos e que, em breve, passará por uma reformulação. Mas não há como chegar até ali e não fazer o chamado circuito especial, que te levará para dentro da usina, inclusive permitindo caminhar pelas imensas catedrais de concreto que existem sob a barragem. Lá de baixo, olhando para o alto e vendo o céu como um feixe de luz distante, você descobre que existe emoção até mesmo no concreto.

 

Serviço

 

Usina Itaipu Binacional
Visita Panorâmica - R$ 13 (pela margem brasileira) R$ 6,50 (crianças entre 7 e 16 anos e adultos acima de 60 anos)
Circuito especial - R$ 30 / R$ 15 (adolescentes entre 14 e 16 anos e adultos acima de 60 anos)