A maior geradora de energia limpa e renovável do planeta

Porto de Notícias - SP
Ecoturismo na Tríplice Fronteira
Tamanho da letra
25/07/2008

Destino turístico consagrado por uma das paisagens mais belas do planeta, Foz do Iguaçu está deixando de ser reconhecida unicamente como a terra das Cataratas do Iguaçu. Após anos de investimento pesado do trade turístico local na criação de passeios que permitissem ao turista explorar toda a riqueza do Parque Nacional do Iguaçu e região, a cidade teve elevado seu status e se tornou um dos principais pontos do ecoturismo brasileiro.

 

A última novidade oferecida a quem deseja desbravar a exuberante natureza da fronteira com Paraguai e Argentina é uma navegação pelo reservatório da usina de Itaipu, formado a partir do represamento do Rio Paraná. Realizado num catamarã, o passeio permite aos visitantes chegar até o Parque Nacional da Ilha Grande e o Pantanal sul-mato-grossense.

 

O ponto de partida é a barragem de Itaipu. E o turista pode escolher entre passeios de curta, média e longa duração. A embarcação, batizada de Kattamaran, atraca nas cidades às margens do lago, no Refúgio Biológico Bela Vista - mantido por Itaipu, e dispõe de completa infra-estrutura, com restaurante climatizado, bares, TV de plasma com vídeo, som ambiente, antena de telefone celular e Internet.

 

Disponível também à noite, a nova atração inclui o acompanhamento do espetáculo de iluminação do paredão de concreto de Itaipu. E o Kattamaran pode também abrigar eventos como aniversários e casamentos em noites de lua cheia. A empresa responsável pela embarcação, a Macuco Aventura, é a mesma que opera consagradas atrações do Parque Nacional do Iguaçu.

 

Parque Nacional do Iguaçu - O parque, tombado pela Unesco como patrimônio natural da humanidade, concentra a esmagadora maioria das atrações de ecoturismo e aventura de Foz do Iguaçu. Muito próximo às Cataratas, o visitante pode dedicar pelo menos dois dias à prática de rapel, rafting, escalada, arvorismo e caminhadas na mata nativa.

 

Para quem prefere, as trilhas ecológicas podem ser percorridas de bicicleta ou em carros elétricos, e ainda incluem navegações ao redor de ilhas do Rio Iguaçu. As nuvens de borboletas que costumam envolver os visitantes a qualquer momento dão uma noção da riqueza natural da região, considerada a maior reserva de floresta pluvial subtropical do mundo.

 

Os passeios fazem parte do chamado campo de desafios do Cânion Iguaçu, e estão disponíveis para todas as idades, sempre com o acompanhamento de profissionais capacitados, enquanto todo o equipamento possui certificação internacional.

 

Para quem gosta de emoção, o rafting é praticado nas corredeiras do Rio Iguaçu logo após as Cataratas, em um cenário de tirar o fôlego. A mesma paisagem serve para o rapel. Os adeptos do esporte descem por cordas de uma altura de 55 metros.

 

Na água, a atração mais consagrada é o Macuco Safari, uma ousada navegação pelo cânion do Rio Iguaçu até muito próximo das Cataratas do Iguaçu - os barcos infláveis chegam a passar por baixo das quedas menos caudalosas, para encanto dos turistas, que saem de alma lavada e sentem na pele a energia desse paraíso. Vendo as quedas de baixo, é possível sentir todo o seu esplendor e força.

 

Itaipu Binacional - Maior hidrelétrica do mundo em geração de energia e vista por mais de 14 milhões de visitantes de todos os continentes desde sua inauguração, Itaipu também investiu na oferta de passeios de ecoturismo e esportes de aventura.

 

A usina abriu para visitação turística um refúgio biológico criado para receber os animais desalojados pela formação do reservatório, e criou o Parque da Piracema, que abriga um canal que permite a migração dos peixes na época de reprodução superando o desnível da barragem, até então um obstáculo intransponível.

 

O Parque da Piracema é usado inclusive por espécies de grande porte, que podem ser vistas de fora da água com facilidade. O local também dispõe de uma raia de águas bravas para a prática de esportes náuticos como rafting e canoagem slalom. A existência de obstáculos naturais (blocos de pedra) e artificiais permite a modulação das correntezas e a realização de competições internacionais.

 

Já no Refúgio Biológico Bela Vista, o turista tem a oportunidade de percorrer trilhas em meio à mata e ver de perto, em viveiros, animais como a onça-pintada, o macaco-prego e o gambá, nativos da região do reservatório.