A maior geradora de energia limpa e renovável do planeta

Gazeta do Iguaçu - PR
Criação da Unila já está publicada no Diário Oficial
Tamanho da letra
14/01/2010

A Lei nº 12.189, de 12 de janeiro de 2010, que dispõe sobre a criação da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila) e dá outras providências, foi publicada no Diário Oficial da União de ontem. Conforme frisa a lei, sancionada na terça-feira pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, "a Unila terá como objetivo ministrar ensino superior, desenvolver pesquisa nas diversas áreas de conhecimento e promover a extensão universitária, tendo como missão institucional específica formar recursos humanos aptos a contribuir com a integração latino-americana, com o desenvolvimento regional e com o intercâmbio cultural, científico e educacional da América Latina, especialmente no Mercado Comum do Sul — Mercosul".
   
Os cursos ministrados na Unila serão, preferencialmente, em áreas de interesse mútuo dos países da América Latina, sobretudo dos membros do Mercosul, com ênfase em temas envolvendo exploração de recursos naturais e biodiversidades transfronteiriças, estudos sociais e linguísticos regionais, relações internacionais e demais áreas consideradas estratégicas para o desenvolvimento e a integração regionais.

Conforme determina a lei, ficam criados, para compor o quadro de pessoal da Unila, 250 cargos de professor e 206 cargos técnico-administrativos, que deverão ser preenchidos por meio de concurso público. Por enquanto, o reitor e o vice-reitor deverão ser nomeados pro-tempore, pelo ministro da Educação, até que seja implantado o Estatuto da Unila.

Conforme explicou o reitor da Universidade Federal do Paraná (UFPR — instituição tutora da Unila), Zaki Akel Sobrinho, "nós já temos um escritório instalado dentro da nossa universidade, que vai dar todo o suporte à instalação da Unila, e essa parceria tem que continuar, porque tem uma série de etapas agora, e vai se intensificar esse trabalho de preparação das condições materiais de trabalho da Unila".

Segundo Akel, deverá ser atribuída à UFPR a função de preparar todo o processo de contratação dos professores e funcionários por meio de concurso público, além de a universidade cooperar com a Itaipu Binacional na preparação da licitação para a construção do campus próprio. "A autonomia da Unila deve ser alcançada de forma gradativa", frisou.

Segundo o reitor da UFPR, "durante mais ou menos um ano, nós vamos continuar dando todo o apoio necessário para que a Unila se implante com sucesso em Foz do Iguaçu".

Cargos

Dos cargos já previstos pela lei, serão 67 para profissionais de nível superior, e 139 para pessoal de nível intermediário. Entre as vagas a ser abertas estão, por exemplo, nove para administrador, nove para secretário-executivo, cem para assistente em administração, 30 para técnico de laboratório, e outros.

Campus

Em agosto, a Unila inicia suas atividades na sede provisória, localizada no Parque Tecnológico Itaipu (PTI). Enquanto isso, o trabalho é para agilizar ao máximo a elaboração da licitação para a construção do campus próprio, em uma área doada pela Itaipu Binacional.

Conforme informou o superintendente-adjunto de Engenharia da Itaipu e coordenador do projeto executivo da obra de construção da sede própria da Unila, Jorge Habib Hanna El Khouri, "a Superintendência de Engenharia da Itaipu é responsável pelo projeto do campus próprio da Unila, no terreno doado pela empresa. Inicialmente foi contratado o projeto básico, para a elaboração do caderno de licitação, e agora a Itaipu decidiu fazer todo o projeto executivo, que é o projeto construtivo completo do campus".

Ele detalhou que já foi concluída a etapa arquitetônica, e agora está sendo elaborado o projeto estrutural e de equipamentos. "A Unila vai receber pronto, da Itaipu, todo o conjunto de projetos para a construção do seu campus." Segundo ele, todo o conjunto de documentos necessários para abrir a licitação já está pronto. "O projeto executivo é necessário para a construção propriamente dita. O projeto executivo será entregue em partes, paralelamente ao andamento da obra. Mesmo assim, estimamos que em cerca de 180 dias todo o projeto executivo esteja concluído", adiantou.

Segundo Habib, é possível inclusive que a obra seja iniciada este ano e, a partir do momento em que começar, a estimativa é que a primeira etapa possa ser concluída em até 36 meses.