A maior geradora de energia limpa e renovável do planeta

A Gazeta -MT
Brasil pretende construir 15 hidrelétricas no Peru
Tamanho da letra
10/08/2009

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, informou que o acordo fechado em 1973 entre o Brasil e o Paraguai para a construção de Itaipu - e que tem cláusulas sendo questionadas hoje pelo país vizinho - poderá ser usado como base para um novo contrato, desta vez com o Peru. A ideia é construir 15 usinas hidrelétricas, com capacidade de 15 mil megawatts (MW). Destas, as cinco primeiras, com capacidade para gerar 6 mil MW a partir de 2015, estão sendo discutidas agora.
   

"O acordo com o Paraguai é muito bom. Foi um contrato muito bem feito", disse o ministro, em entrevista coletiva, após reunir-se, no Rio, com o ministro de Hidrocarbonetos do Peru, Pedro Sanchez. Pouco depois, ele chegou a admitir que ocorreram "falhas" no acordo, que podem ser "melhor equacionadas" neste novo contrato. A intenção é concluir o acordo até o final de 2010.
   

As cinco primeiras hidrelétricas, com investimento estimado entre US$ 12 bilhões e US$ 13 bilhões, deverão ser financiadas pelas empresas estatais de energia dos dois países (Eletrobrás, no caso do Brasil) e também terão apoio do BNDES, "além de outras fontes", segundo informou Lobão. Com o Peru deve ficar 20% da energia gerada. O restante será entregue ao Brasil, que poderá consumi-la no mercado interno ou vender.