A maior geradora de energia limpa e renovável do planeta

AEN - Agência Estadual de Notícias
Atlas das Águas do Paraná vai subsidiar publicação
Tamanho da letra
30/10/2007

O “Atlas das Águas do Paraná” vai subsidiar a publicação com as conclusões do IX Encontro Nacional de Comitês de Bacias Hidrográficas, que terminou neste final de semana em Foz do Iguaçu, reunindo cerca de 1.250 pessoas de todo o país para debater a gestão integrada dos recursos hídricos. A decisão sobre a publicação foi tomada durante a Assembléia final do Encontro com a participação de 70 comitês, que compõe o Fórum Nacional de Comitês de Bacias Hidrográficas.

 

“Estaremos produzindo uma publicação com a história da gestão das águas no Brasil e o perfil dos comitês de bacias hidrográficas já instalados, utilizando o recém-lançado Atlas paranaense como fonte de informações. O material foi apresentado e aprovado durante aos participantes do encontro, garantindo ainda uma parceria com a Itaipu Binacional para ampliarmos a tiragem”, destacou o secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Rasca Rodrigues.

 

O secretário contou que entre as informações estão a importância da água no planeta, América do Sul, Brasil e no Paraná; os diversos usos da água e disponibilidade nos continentes, doenças de veiculação hídricas e aspectos de saneamento serão reproduzidas do Atlas do Paraná nos anais do Encontro.

 

O coordenador de Recursos Hídricos da Secretaria do Meio Ambiente e responsável pela organização do evento, Mauri Pereira, disse que os técnicos da Secretaria, do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) e da Suderhsa (Superintendência de Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental) se reunirão ainda esta semana para avaliar o trabalho e repassar os conhecimentos adquiridos.

 

“Possibilitará melhorar e modernizar ainda mais nosso sistema de gerenciamento de recursos hídricos. Além dos técnicos da Secretaria, funcionários da Sanepar, Copel e Itaipu tiveram uma participação ativa em todos os debates mais importantes, demonstrando o interesse em trabalhar as ações de governo voltadas a água de maneira integrada”, afirmou Mauri.

 

BALANÇO – Os participantes do Encontro consideraram este último o melhor evento já realizado sobre o tema. Durante quatro dias, foram ministradas doze oficinas, 120 experiências de sucesso e 560 pessoas capacitadas em 129 cursos.

 

Um dos representantes da Agência Nacional de Águas (ANA) em Brasília, o técnico Ney Maranhão, disse que os participantes voltaram para casa satisfeitos com o evento. “Tenho acompanhado de perto as ações do Paraná, que está bem preparado e organizado e isso se reforça ainda mais com a realização deste Encontro”, ressaltou Maranhão.

 

Para Sonia de Souza Lima, do Instituto Mineiro de Gestão das Águas, as discussões tiveram um nível altamente elevado e técnico. “Estamos levando para casa bons exemplos em praticamente todas as áreas. O Paraná conseguiu garantir um público selecionado e resultados em discussões mais polêmicas como na Cobrança do Uso da Água, por exemplo. O Estado está de Parabéns”, destacou a mineira.

 

O paulista Pedro Carmo mencionou a oportunidade de auto-avaliação que os Estados tiveram sobre o andamento da implantação dos comitês e uso racional da água. “Nós em São Paulo estamos avançando muito, mas percebemos que entre os Estados do Sul o Paraná tem experiências valiosíssimas e inovadoras comprovadas na prática que deram certo. Com isso, pudemos tirar dúvidas e pegar o contato dos técnicos para seguirmos o mesmo caminho. Um evento muito proveitoso”, ressaltou o técnico do Departamento de Águas e Energia Elétrica de São Paulo.

 

A representante da Secretaria de Obras do Rio de Janeiro, Carmem Petraglia, fez questão de mencionar a palestra do presidente da Comec, Alcidino Bittencourt Pereira sobre “A Experiência do Conselho Gestor dos mananciais da Região Metropolitana de Curitiba”.

 

“Estamos tentando fazer um trabalho semelhante na região metropolitana do Rio e a palestra do Alcidino abriu nossos horizontes. Já marcamos para que ele apresente este trabalho em nosso estado. O Paraná nos dará todo o apoio técnico, sem sombra de duvidas esta possibilidade nos ajudará a avançar na questão de urbanismo e gestão dos recursos hídricos”, declarou Carmem.

 

ESTANDE – O estande do Sistema SEMA (IAP, Suderhsa e ITCG) foi uma dos mais visitados da “Feira de Recursos Hídricos”, que aconteceu paralelamente ao evento. Cerca de 400 pessoas ao dia procuraram os técnicos de plantão para buscar informações sobre programa e Projetos do Governo do Paraná. Entre as ações de maior interesse do público o Programa Mata Ciliar, Desperdício Zero e a Série de Mapas sobre as Bacias Hidrográficas do Estado.

 

“O Programa Mata Ciliar é muito interessante e importante para o país. Estamos em busca de informações como investimento e logística para que possamos desenvolver algo semelhante”, contou o gerente da Petrobrás, João Oderich, ao receber explicações no estande da Secretaria.