A maior geradora de energia limpa e renovável do planeta

Eventos
Fórum de Meio Ambiente do Setor Elétrico (FMASE)
Tamanho da letra
30/11/2017
O Seminário O futuro da relação: Meio Ambiente e Setor Elétrico, organizado pela Itaipu Binacional e o Fórum de Meio Ambiente do Setor Elétrico (FMASE), acontece nos dias 30 de novembro e 1º de dezembro, em Foz do Iguaçu. 
 
“Nossa intenção é mostrar que é possível produzir energia elétrica de forma sustentável, trazendo uma contrapartida positiva ao meio ambiente. Será uma oportunidade de mostrarmos algumas ações que Itaipu vem desenvolvendo ao longo dos anos”, afirmou Vianna, que integra o conselho do FMASE.
 
Para o presidente do FMASE, Enio Marcus Brandão Fonseca, o seminário vai mostrar que o setor elétrico não trata apenas de “tomada e conta de luz”. “O objetivo é mostrar os números do setor e os resultados que temos em aspectos de sustentabilidade e outros temas que perpassam a questão da produção de energia”, disse Fonseca.
 
De acordo ele, o seminário vai apresentar os resultados do setor, sob aspectos socioambientais e tecnológicos. “Há várias contribuições que as empresas do setor elétrico dão ao Brasil, principalmente, no campo tecnológico”, complementa, citando o exemplo do Projeto Veículo Elétrico, de Itaipu e parceiros, que tem ajudado a difundir esta tecnologia no País.
 
O seminário será dividido em duas partes. No primeiro dia, serão debatidos temas como gestão sustentável e tecnológica, os desafios do licenciamento ambiental e a matriz energética brasileira. A programação do segundo dia prevê uma visita à usina hidrelétrica de Itaipu e aos projetos socioambientais mantidos pela empresa na região.
 
Durante o jantar de encerramento, será lançado o livro “O Setor Elétrico e o Meio Ambiente” (Adriana Coli – Consultora e Assessora Jurídica do FMASE). São esperados 250 participantes do setor e órgãos afins, como ANA, Aneel, IBAMA e EPE, entre outros.
 
O tamanho do setor elétrico 
 
Enio Fonseca explica que outro objetivo do seminário é mostrar o tamanho do setor elétrico e a importância estratégica da área para o País. Segundo ele, atualmente, a hidroeletricidade é a base de geração predominante no Brasil: são 219 grandes barragens (101 GW) e 436 pequenas centrais hidrelétricas em operação (4,9 GW).
 
“O último balanço energético elaborado pela EPE (Empresa de Pesquisa Energética) em 2016 mostrou que a matriz elétrica é 75,5% proveniente de energias renováveis”, afirmou Fonseca. E concluiu: “Em relação à energia eólica, a capacidade instalada é de 10,92 GW em 440 parques geradores. A fonte solar fotovoltaica gera 20 GWh”.
 
Estima-se que a força de trabalho do setor elétrico brasileiro seja formada por 238 mil trabalhadores diretos, além de 464 mil indiretos. O setor movimenta a economia com mais de R$ 200 bilhões por ano.