A maior geradora de energia limpa e renovável do planeta

Corredor de Biodiversidade
Tamanho da letra

O Corredor de Biodiversidade busca interligar áreas naturais governamentais e privadas que acabaram isoladas com a destruição das florestas originais na região da fronteira comum a Brasil, Paraguai e Argentina.

Um projeto ousado, iniciado em 2003 e que começa a se tornar realidade, o Corredor de Biodiversidade vai permitir a dispersão dos genes de flora e fauna.

Será um autêntico “corredor da vida”, capaz de neutralizar o “efeito ilha”, que compromete a diversidade das espécies e as expõe ao risco de extinção.

O primeiro passo para a implantação do Corredor da Biodiversidade foi reconstituir a ligação verde entre a faixa de proteção do reservatório da Itaipu e o Parque Nacional do Iguaçu, nos municípios de Santa Terezinha de Itaipu e São Miguel do Iguaçu.

Esta conexão leva o nome de uma das fazendas pelas quais passa o projeto, Santa Maria. A participação de proprietários rurais é fundamental para o sucesso do projeto.

O processo de estabelecimento do Corredor de Biodiversidade Santa Maria compreende a recuperação das matas ciliares, bem como o saneamento ambiental das propriedades ao redor.

Os trabalhos tiveram início com a construção de cercas de divisa e a recuperação florestal, com o plantio de mudas nativas da região.

Está também em curso o monitoramento do Corredor de Biodiversidade, incluindo projetos de levantamento fitossociológico, mastofaunístico, herpetológico, da fauna alada, da ictiofauna e da qualidade da água dos rios da região.

No Brasil, o Corredor de Biodiversidade abrange as áreas das bacias dos rios Paraná e Iguaçu, compreendendo a Bacia do Rio Paraná III, os parques nacionais da Ilha Grande e do Iguaçu, o Parque Estadual do Turvo (RS), a Área de Proteção Ambiental Federal das Ilhas e Várzeas do Rio Paraná e o Parque Estadual do Morro do Diabo (SP).

O Corredor de Biodiversidade abrange ainda unidades de conservação no Paraguai (Museu Bertoni) e na província argentina de Missiones, além do Parque Nacional del Iguazú.

São parceiros da Itaipu no Corredor de Biodiversidade Santa Maria: Instituto Ambiental do Paraná (IAP); Ibama/Parque Nacional do Iguaçu; as prefeituras de Santa Terezinha de Itaipu e São Miguel do Iguaçu; Fazenda Santa Maria; Ministério Público Estadual; Rodovia das Cataratas S.A.; Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater); Departamento de Estradas de Rodagem (DER) de Cascavel; instituições de ensino e pesquisa; e Organizações Não-Governamentais.

"Corredor de Biodiversidade vai permitir a dispersão dos genes de flora e fauna"
Conteúdo Relacionado
Não existem arquivos disponíveis.