A maior geradora de energia limpa e renovável do planeta

Sistema de Gestão da Sustentabilidade
Tamanho da letra

A Itaipu está colocando em prática um novo modelo de gestão voltado à sustentabilidade em seu mais amplo sentido. Criado pela Diretoria da Itaipu, em sintonia com a política da empresa Eletrobras, o Sistema de Gestão da Sustentabilidade (SGS) é o sistema que a binacional adotou para concretizar sua visão, que é:

“Até 2020, a Itaipu Binacional se consolidará como a geradora de energia limpa e renovável com o melhor desempenho operativo e as melhores práticas de sustentabilidade do mundo, impulsionando o desenvolvimento sustentável e a integração regional”.

O SGS tem, entre outras atribuições, monitorar e avaliar a aplicação da Política da Sustentabilidade da Itaipu, revisar permanentemente os temas ligados a esse campo, analisar e propor programas e ações, e disseminar a cultura da sustentabilidade. Na prática, isso significa promover uma ampla mudança cultural, para que os valores da sustentabilidade façam parte do dia a dia de todos os colaboradores da empresa e, consequentemente, do relacionamento com seus stakeholders (que são os públicos que têm alguma relação com o negócio da empresa: empregados, sócios, fornecedores, comunidades do entorno, clientes e opinião pública, entre outros).

O SGS tem uma estrutura própria e que não está enquadrada no modelo clássico de gestão hierarquizada, adotado pela Itaipu e suas diretorias. Essa estrutura é representada por uma mandala, remete aos conceitos de integração, transversalidade, matricialidade e harmonia. Quatro dimensões vão nortear as ações: corporativa, de meio ambiente, socioeconômica e - no centro da mandala - cultural. Isso quer dizer que, para que uma determinada ação da empresa seja sustentável, ela precisa ser economicamente viável, socialmente responsável, ambientalmente correta e culturalmente aceita.

A mandala tem a diretoria ao centro, seguida das respectivas assessorias de planejamento, a PE.GB e o coordenador de sustentabilidade. Ao redor, estão as diversas áreas de atuação da empresa, agrupadas por temas e não mais divididas pela estrutura organizacional hierarquizada. Entre esses círculos, surge a figura do articulador, com um papel central dentro da dimensão cultural da gestão da sustentabilidade.

O SGS é constituído dos seguintes membros:

    Assessor de Planejamento Empresarial (PE.GB);
    Assessores de Planejamento e Coordenação das Áreas (PCs);
    Coordenador de Sustentabilidade;
    Três articuladores da Dimensão Meio Ambiente e respectivos suplentes;
    Três articuladores da Dimensão Desenvolvimento Socioeconômico e respectivos suplentes;
    Cinco articuladores da Dimensão Corporativa e respectivos suplentes;
    Dois articuladores da Dimensão Cultural e respectivos suplentes.

Esse é um modelo de gestão sui generis, especificamente criado para a Itaipu. É um modelo que não conflita com a estrutura hierárquica da Itaipu, e que visa a um aperfeiçoamento constante, para que as pessoas incorporem cada vez mais os princípios e os valores da sustentabilidade em seu dia a dia na empresa.

Uma das principais novidades a partir da implantação desse sistema será a adoção de um processo de avaliação contínua de todos os programas e os projetos da Itaipu, introduzindo componentes como a relação custo-benefício e outros indicadores de desempenho ligados às quatro dimensões da sustentabilidade. Abaixo, segue uma descrição mais detalhada dessas dimensões:

Dimensão Corporativa

Eixo 1: buscando a excelência operativa

Temas:

Processos Empresariais - Aumentar a eficiência e a eficácia dos processos da empresa, em benefício do cumprimento da Missão e do alcance dos Objetivos Estratégicos e da Visão da Entidade.

Capital Intelectual - Apoiar ações e atitudes que promovam o pleno aproveitamento da capacidade profissional dos empregados, incentivando seu desenvolvimento e retenção.

Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) - Promover o uso otimizado das soluções e das ferramentas de informação e comunicação, em benefício do desempenho da empresa, seus setores e seus empregados e colaboradores.

Infraestrutura - Incentivar a conservação e permanente atualização da infraestrutura da empresa, garantindo o suporte adequado às atividades.

Suporte Jurídico - Garantir a atuação de órgãos e empregados dentro das normas legais pertinentes à Itaipu Binacional vigentes no Brasil, gerando um exemplo relevante para a sociedade.

Governança - Apoiar ações e diretrizes que otimizem a forma de gerir a empresa, levando em consideração as relações entre os diferentes grupos envolvidos (governos, Eletrobras, empregados, fornecedores, clientes e comunidade em geral).

Suprimentos - Promover ações que otimizem o uso dos suprimentos na empresa e que incentivem o desenvolvimento dos fornecedores da região em benefício da empresa, da sociedade e deles mesmos.

Produção de Energia - Promover ações que otimizem a produção de energia e a satisfação dos stakeholders da empresa, colaborando com os atingimentos dos objetivos do Plano Estratégico Corporativo.

Econômico-Financeiro - Promover ações e atitudes que mantenham o equilíbrio econômico-financeiro da empresa.

Dimensão Meio Ambiente

Eixo 2: produzindo energia limpa e renovável

Temas

Energias - Incentivar estudos e pesquisas sobre a geração e o uso de energias limpas e renováveis (hidroeletricidade, biomassa, eólica, solar, geotérmica, biocombustíveis e outras) como alternativa a fontes de energia poluentes e/ou fósseis.

Resíduos - Incentivar a redução na geração de resíduos, assim como o tratamento adequado (reciclagem, reutilização ou descarte) de resíduos urbanos, industriais, hospitalares, etc.

Gases de Efeito Estufa - Atuar para reduzir a emissão de gases de efeito estufa (CO2 - Dióxido de Carbono, CH4 - Metano, CFCs - clorofluorcarbonetos, HFCs - Hidrofluorcarbonetos, entre outros) na Itaipu e na região, que podem impactar negativamente o clima do planeta.

Água - Promover o uso racional da água, aumentando a disponibilidade e o acesso às comunidades e otimizando seu uso em atividades agrícolas e industriais.

Biodiversidade - Incentivar pesquisas, estudos e ações favoráveis à conservação, à preservação e à proteção dos componentes da biodiversidade, assim como as interações entre eles: ecossistema, comunidade, espécies, populações e genes.

Preservação e Conservação - Promover a manutenção de um meio ambiente saudável, vivo, ativo, funcionando dentro da cadeia ecológica, enfatizando o uso racional do meio ambiente e seu manejo criterioso.

Dimensão Desenvolvimento Socioeconômico

Eixo 3: desenvolvendo a nossa comunidade

Temas

Saúde e Bem-Estar - Incentivar pesquisas, ações e atitudes que promovam a melhoria do nível de saúde e da qualidade de vida da população da região.

Segurança - Apoiar ações e organizações que minimizem os riscos de rupturas à ordem estabelecida na sociedade.

Educação e Cultura - Promover o acesso geral à educação e incentivar a preservação e a manutenção da cultura das comunidades e dos grupos sociais.

Diversidade e Inclusão - Apoiar ações e atitudes que valorizem a diversidade e combatam a exclusão aos benefícios da vida em sociedade, provocada pelas diferenças de classe social, origem étnica ou geográfica, educação, idade, deficiência, raça, gênero e orientação sexual.

Segmentos Vulneráveis - Incentivar a democratização de direitos e a ampliação do acesso ao desenvolvimento sustentável de grupos e comunidades marginalizados.

Ciência, Tecnologia e Inovação - Executar ações e pesquisas que incentivem o desenvolvimento e o uso de avanços científicos e tecnológicos em benefício da sociedade.

Turismo - Promover o desenvolvimento de infraestrutura e ações de apoio ao turismo, como opção de descanso e lazer, assim como fonte de renda e bem-estar nas comunidades.

Dimensão Cultural

Eixo 4: a sustentabilidade, princípio e valor, de dentro para fora

Temas

Pessoas - Promover ações e meios que otimizem a sinergia entre os empregados, promovendo um desempenho sempre crescente e uma satisfação profissional que garanta o engajamento e a dedicação no curto e no longo prazo.

Comunicação - Promover uma comunicação eficiente, que alavanque a produtividade da empresa e de seus empregados, aumentando a satisfação pessoal e profissional, bem como disseminando as iniciativas de sustentabilidade para compreensão e prática tanto na empresa como na vida particular.
 

Conteúdo Relacionado
Não existem arquivos disponíveis.