Bacia do Rio Paraná
Tamanho da letra

A bacia do Rio Paraná, que abastece o reservatório da Itaipu Binacional, abrange seis Estados brasileiros e o Distrito Federal. Sua área até a confluência com o Rio Iguaçu, de 820.000 km² inclui a região mais industrializada e urbanizada do Brasil.

Concentra um terço da população brasileira em centros urbanos como São Paulo, a maior cidade da América Latina. É a bacia hidrográfica com a maior capacidade instalada de energia elétrica do país e também a de maior demanda.

Existem 57 grandes reservatórios na bacia. As usinas com maior capacidade instalada são Itaipu, Furnas e Porto Primavera.

Seus principais afluentes são os rios Grande, Paranaíba, Tietê, Paranapanema e Iguaçu. O crescimento de grandes centros urbanos, como São Paulo, Curitiba e Campinas, gera uma grande pressão sobre os recursos hídricos.

Há um grande consumo de água para abastecimento, e também para indústria e irrigação. Já a poluição orgânica e inorgânica (efluentes industriais e agrotóxicos) e a eliminação da mata ciliar contribuem para a degradação da qualidade da água de grandes extensões dos principais afluentes do trecho superior do Rio Paraná.

Originalmente, a Região Hidrográfica do Paraná apresentava os biomas de Mata Atlântica e Cerrado e cinco tipos de cobertura vegetal: Cerrado, Mata Atlântica, Mata de Araucária, Floresta Estacional Decídua e Floresta Estacional Semidecídua. O uso do solo na região passou por grandes transformações ao longo dos ciclos econômicos do País, o que ocasionou um grande desmatamento.

Com relação aos indicadores de saneamento básico, os percentuais da população atendida com abastecimento de água variam de 78,6% (no Paranaíba) a 95% (Tietê). A maioria das bacias está com um percentual acima da média do Brasil que é de 81,5%.

Conteúdo Relacionado
Não existem arquivos disponíveis.